Júlio César é o favorito a ser o destaque do Mundial entre os goleiros paranaenses | Albari Rosa / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Júlio César é o favorito a ser o destaque do Mundial entre os goleiros paranaenses| Foto: Albari Rosa / Agência de Notícias Gazeta do Povo

ENQUETE: Quem, entre os citados, será o grande goleiro da Copa 2010?

  • O goleiro da Inter de Milão superou a desconfiança do início de carreira e firmou-se como principal nome da
  • Júlio César é

O goleiro é o jogador mais especializado dentro do futebol. Usa uniforme diferente dos demais, usa luvas e pode usar a mão para jogar. É o último bastião de resistência de uma defesa. Muitos viram santos para suas torcidas e eles têm até um dia próprio, o dia 26 de abril, curiosamente em homenagem à data de nascimento do goleiro Manga, que atuou na Copa de 1966 e faz parte da galeria dos grandes goleiros do Sport Recife, do Botafogo, do Internacional e do Coritiba.

Ninguém melhor para falar de quem será o goleiro a brilhar na Copa do Mundo de 2010 que os próprios goleiros. Juninho do Paraná, Édson Bastos do Coritiba e Neto do Atlético apontaram que esta será a Copa de Júlio César.

Júlio César Soares de Espíndola nasceu no Rio de Janeiro em 3 de setembro de 1979. Joga na Internazionale. Jogou no Chievo e no Flamengo, onde iniciou a carreira. Para o goleiro Édson Bastos, o camisa 1 do Brasil "é o melhor do Mundo atualmente." Tudo se justifica pela temporada vitoriosa do arqueiro, campeão italiano pela quinta vez consecutiva, campeão da Copa da Itália e da Liga dos Campeões da Europa.

Para o goleiro paranista Juninho, segundo menos vazado da Série B do Brasileirão atrás apenas do veterano Flávio Pantera do América-MG, a boa fase de Júlio César vem de mais tempo. O Tricolor não escondeu também o seu lado torcedor. "Ele está há três anos como o melhor da posição, tem a confiança do Dunga e da torcida. Torço para ele também por ser brasileiro," afirmou.

O atleticano Neto ressalta o estado de graça do colega de luvas e inclusive utiliza a história de vida de Júlio César como exemplo. "Ele vive um momento espetacular e ganhou todos os títulos que disputou neste ano. Foi por merecimento e não foi por acaso. Eu me espelho no espírito vitorioso dele, de superação, pois no começo da carreira entrou jovem num Flamengo em crise, brigando contra o rebaixamento, e agora joga num dos melhores times do mundo," explicou Neto.

Nem só de Júlio César vive a pequena área na Copa do Mundo. Outros goleiros podem ser apontados como candidatos ao Prêmio Yashin, dado ao melhor arqueiro do Mundial. O espanhol Iker Casillas, de 29 anos, é cria do Real Madrid, clube que sempre defendeu. Tem o peso de defender um dos times favoritos. Estreou na Fúria com 19 anos e já fez mais de cem partidas pela Espanha.

Outro nome a ser observado é o italiano Gianluigi Buffon, de 32 anos, atual campeão do mundo e vencedor do Yashin em 2006. O arqueiro da Juventus terá como missão capitanear a defesa de um time envelhecido cercado de desconfiança.

A Argentina é reconhecida por ter grandes goleiros em sua história, mas tem passado por uma entressafra. A esperança de voltar a ter sucesso na meta está com o jovem Sergio Germán Romero, de 23 anos, do AZ Alkmaar. O camisa 22 esteve nos Jogos Olímpicos de 2008, conquistando a medalha de ouro.

Outro goleiro jovem na disputa é Manuel Neuer de 24 anos, do Schalke 04. Uma sequência de acontecimentos fez com que ele tivesse a camisa 1. Primeiro, o goleiro Robert Enke, cotado para ser o titular, cometeu suicídio. O seu sucessor, René Adler, sofreu fratura na costela e também ficou fora do Mundial. Caberá a Neuer suceder goleiros como Oliver Kahn e Jens Lehmann, que defenderam a Alemanha em copas anteriores já com alguma bagagem.

Maarten Stekelenburg, do Ajax, é o goleiro da Holanda, outro país que pode chegar longe no Mundial. Questionado pela torcida que pedia o retorno de Edwin Van der Sar, o goleiro de 27 anos parece ter conquistado a confiança da torcida. Resta saber se fará jus a ela e quem sabe levar a Holanda a seu primeiro título mundial.

Menos cotado, o veterano David Benjamin James de 39 anos carrega o peso de segurar os adversários da Inglaterra. Contestado por falhas clamorosas alternadas com defesas incríveis, carrega o nada honroso apelido de Calamity James (James Calamidade). A grosso modo, o goleiro do Portsmouth pode ser considerado com a versão inglesa do atual preparador de goleiros do Internacional, Clêmer. Mas a Copa do Mundo também é feita de heróis improváveis e James pode ser um deles.

Colaborou Angelo Binder

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]