Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Louis Van Gaal: rixa com Felipão | Dominic Ebenbichler/ Reuters
Louis Van Gaal: rixa com Felipão| Foto: Dominic Ebenbichler/ Reuters

Após dizer que a disputa de terceiro lugar é um confronto que "nunca deveria ser jogado", o técnico holandês Louis van Gaal encontrou um discurso para amenizar o desgosto da partida de hoje contra o Brasil. O treinador quer fazer a atual equipe entrar para a história como a única seleção da Holanda a deixar uma Copa invicta.

"Ainda temos coisas a fazer. A Holanda sempre perdeu pelo menos uma partida, mesmo quando foi vice-campeã (1974, 1978 e 2010). Aqui não podemos perder", disse o treinador, antes do último treinamento da seleção, ontem, no Mané Garrincha.

Os holandeses contabilizam no Brasil a décima participação em Mundiais. Na soma de todas as edições, disputaram 49 jogos, venceram 26, empataram 12 e perderam 11. Na Copa de 2014, venceram no tempo normal os três jogos da primeira fase e o das oitavas de final.

Nas quartas, superou a Costa Rica nos pênaltis. Na semifinal, caiu nas penalidades máximas diante da Argentina. Para as estatísticas das Copas, ambos os resultados contam como empates.

Apesar de se apegar aos números, Van Gaal não escondeu o mau humor pela eliminação. "Tudo é decepcionante. Viemos para cá com um objetivo [ser campeões] e tínhamos a confiança de que poderíamos realizar isso."

O técnico ressaltou, por outro lado, que estava certo nos prognósticos que fez sobre o desempenho holandês. "Sempre disse: não somos a melhor equipe em qualidade, mas somos a equipe mais difícil de se vencer. Eu falei isso antes da Copa e está confirmado."

Na partida de hoje, Van Gaal terá a oportunidade de reencontrar Luiz Felipe Scolari. Em 1995, eles eram treinadores de Ajax e Grêmio na decisão do Mundial de Clubes, vencida pelo time holandês também nos pênaltis. Segundo Van Gaal, naquela ocasião os gaúchos jogaram melhor.

Na Copa de 2014, Felipão chegou a chamar o colega de "burro ou mal-intencionado" por dizer que o Brasil entraria em campo na última partida da primeira fase, contra Camarões, podendo "escolher" o adversário das oitavas. Van Gaal não quis polemizar sobre a declaração, mas disse que tudo o que falou foi amparado por fatos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]