Sting: sem dom para as rimas | Arquivo Gazeta do Povo
Sting: sem dom para as rimas| Foto: Arquivo Gazeta do Povo

A festa

Promoção – A loja do clube no Couto Pereira abre às 9 h e fará várias promoções relâmpagos.

Roupa nova – O clube lançará novo uniforme comemorativo. O modelo semelhante à camisa do Celtic, terá listras horizontais verdes e brancas. Ontem, o responsável pelo marketing, Oswaldo Dietrich, confirmou a utilização do modelo pelo time.

Faixas 1 – Duas novas faixas vão "estrear" na arquibancada. Elas foram confeccionadas pelos presos do Centro de Triagem II, penitenciária de segurança máxima, em Piraquara.

Faixas 2 – A ONG Coritiba Eterno mandou confeccionar mil faixas de mão para colorir o estádio. Elas serão vendidas a R$ 5.

Jantar – Um jantar na Churrascaria Alto da Glória completa a festa, a partir das 20h30. Valor: R$ 50, com bebidas incluídas.

A postura contida do Coritiba rendeu-se à realidade. Por mais que o grupo freie a euforia, não há como evitar o entusiasmo no caso de um triunfo contra o Criciúma, hoje, às 16 horas, no Couto Pereira. O resultado positivo no aniversário de 98 anos do Coxa faria parte do verdadeiro presente que o time pretende entregar à torcida: o retorno à Série A. "Uma vitória nos deixaria bem encaminhados para (vencer) o campeonato", admitiu, enfim, o técnico René Simões.

Os reflexos da sonhada ascensão atingiriam todos os setores do clube. A retomada de projetos estagnados desde o rebaixamento, como a construção de um hotel no CT da Graciosa, batizado em 2005 como Recanto dos Pangarés, reforçaria a estrutura. A recuperação da cota integral do Clube dos 13 daria fôlego aos cofres alviverdes. A volta para a Série A é condição ainda para própria história do clube, prestes a chegar ao centenário.

Mas não é nada disso que move os jogadores, garante René Simões: "Eles lutam é pela torcida". E como lutam. Em 14 jogos em casa, o time frustrou os fãs apenas uma vez. Conseguiu 1 empate e 12 vitórias.

Para recompensar o empenho em campo, o público supera a si mesmo e a cada jogo quebra marcas no borderô com recordes de lotação e arrecadação. A média de 12.585 pessoas por partida garantiu ao clube o caixa mais recheado da Segundona e R$ 2.290.024,00 entraram no clube. A data festiva e o feriado nacional tendem a reforçar, hoje, os números da química da ascensão. "A torcida é fundamental e queremos retribuir com mais uma vitória", disse o zagueiro Jéci.

O aproveitamento de 88% em casa aumenta a confiança. Nos cálculos do professor Tristão Garcia, mais três triunfos e um empate consolidariam o acesso. "A boa notícia foi a redução do número mágico. Antes 63, agora 62 pontos são necessários para subir. As chances do Coritiba são de 96%", explicou Garcia. O time soma 52.

Restando cinco compromissos no Alto da Glória, além de quatro fora, basta ao Coxa manter a escrita como mandante para sacramentar o sonho da nação alviverde de recuperar o orgulho.

"Tudo aqui é mais intenso. A torcida sangra pela situação de um clube com a grandeza do Coritiba. O ego foi ferido. É como você estar a pé e o seu vizinho estar de carro. É muito duro", comparou René, referindo-se à presença dos rivais Atlético e Paraná no Brasileirão.

Na TV: Coritiba x Criciúma, às 16 horas, no Premiere FC.

* * * * * *

Em CuritibaCoritiba x Criciúma

CoritibaEdson Bastos; Anderson Lima, Henrique e Jéci; Pedro Ken, Willian (ou Túlio), Douglas Silva, Ricardinho e Fabinho; Keirrison e Gustavo. Técnico: René Simões.

CriciúmaZé Carlos; Alex Sandro, Cláudio Luíz e Sílvio Criciúma; Uendel, Elizeu, Basílio, Luíz André, Mateus e Marco Antônio; Jean Coral. Técnico: Roberto Cavalo.

Estádio: Couto Pereira. Horário: 16 horas. Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA). Auxs.: Katiúscia Mayer Berger Mendonça (ES) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]