O zagueiro Cleiton (observado pelo volante Rodrigo Mancha) disputa a jogada com o atacante do Holanda: defesa coxa-branca foi vazada pelo segundo jogo seguido | Ricardo Oliveira/ AE
O zagueiro Cleiton (observado pelo volante Rodrigo Mancha) disputa a jogada com o atacante do Holanda: defesa coxa-branca foi vazada pelo segundo jogo seguido| Foto: Ricardo Oliveira/ AE

Holanda 1 x 2 Coritiba - O Coritiba não conseguiu evitar o jogo de volta pela Copa do Brasil. E só venceu em Manaus pois Guaru, aos 48 minutos da segunda etapa, aproveitou uma falha do zagueiro adversário e marcou a virada alviverde quando não se esperava mais nada da partida. O resultado de 2 a 1 sobre o Holanda, pelas circunstâncias, foi comemorado pelos atletas do Coxa.

"Perdemos gols, mas o importante foi a vitória", afirmou o herói alviverde, atualmente o coringa da equipe de Ivo Wortmann. Ontem, Guaru entrou na meia e mudou o jogo. "Só faço o que técnico me pede. E isso (a titularidade) vai ocorrer naturalmente".

Já o desempenho do time, principalmente do ataque, não agradou. Após uma infinidade de conclusões perdidas, o Coritiba precisou de um gol contra do zagueiro Lídio, aos 14 minutos da etapa final, e dos acréscimos do árbitro Carlos Ronne Casas de Paiva, para não voltar derrotado do Amazonas – o Coxa saiu perdendo, gol de Zezé, aos 18 da primeira etapa.

Só no período inicial foram 12 conclusões com perigo. Cinco defendidas pelo goleiro Marcos Vinícius e sete chutadas rente à trave. O bombardeio se repetiu após o intervalo, com mais 16 chutes perigosos.

"Perdemos muitas chances de gol, mas o importante foi que a bola entrou", comemorou Renatinho, que, outra vez, foi quem cruzou para o desvio do zagueiro adversário para dentro da própria meta. Ele pediu, mas não levou: "Quero esse gol para mim".

A dificuldade foi tanta que ninguém lembrou da nova maratona que vem a seguir. Em 30 dias, a contar de sábado, serão 8 partidas, o que poderia ser evitado se a vitória tivesse vindo com uma diferença de dois gols. Ivo contava com isso para ter uma folga de cinco dias no começo de março. Agora terá de se contentar em saber que desses jogos, sete serão em Curitiba.

"Esta é a frustração com que a gente fica. Tivemos as oportunidades, mas lamentavelmente saímos daqui com a necessidade de um segundo jogo que não estava nos nossos planos", reclamou Ivo

O pior, contudo, começará hoje, no retorno ao Paraná, com duas escalas de avião até chegar a Londrina. De lá, de ônibus, o elenco vai direto para Engenheiro Beltrão, onde joga no sábado contra o time da cidade, pelo Estadual.

* * * * * *

Em Manaus

Holanda

Marcos Vinícius; Acássio (Ceará), Rodolfo, Lídio e Kabrine; Fabinho, Leis, Zezé (Luiz Rômulo) e Sidinei (Jessé); Antônio e Marinho. Técnico: João Carlos Cavalo.

Coritiba

Vanderlei; Cleiton, Pereira e Felipe; Pedro Ken, Rodrigo Mancha (Márcio Gabriel), Leandro Donizete (Douglas Silva), Renatinho e Vicente; Hugo (Guaru) e Marcos Aurélio. Técnico: Ivo Wortmann.

Estádio: Vivaldo Lima. Árbitro: Carlos Ronne Casas de Paiva (AC). Gols: Zezé (H), aos 18/1º; Lídio (contra, C), aos 14/2º e Guaru (C), aos 48/2º. Amarelo: Leandro Donizete (C), Leis (H). Renda: R$ 148.726. Público total: 16.189.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]