Fabinho comemora 2º gol do Paraná na vitória sobre o Ipatinga | Pedro Serápio / Gazeta do Povo
Fabinho comemora 2º gol do Paraná na vitória sobre o Ipatinga| Foto: Pedro Serápio / Gazeta do Povo

Fala Sérgio Soares!

"Já deletamos aquele jogo e hoje começamos a nossa recuperação. Jogamos com disposição, lutando e sendo vibrantes. Sabemos que precisamos corrigir algumas coisas ainda, mas essa determinação vista em campo hoje vai fazer a diferença na competição", disse o treinador, em entrevista coletiva. "Fomos um time com enorme disposição, se dedicando e lutando. As vezes o torcedor não vê o lance plástico, mas sim a determinação".

Leia mais sobre a coletiva do técnico do Paraná

FICHA TÉCNICA: Confira os detalhes e lances de Paraná x Ipatinga

RESULTADOS: Acompanhe todos os placares de mais uma rodada da Série B

PRÓXIMOS JOGOS: Veja quem pega quem na rodada que vem

CLASSIFICAÇÃO: Saiba como está o seu time na tabela da Segundona

  • Jogadores do Paraná vestiram a camisa da campanha
  • Torcida do Paraná finalmente pôde comemorar um grito de gol após quatro jogos
  • Zagueiro Dirley evoluiu atuando no sistema 3-5-2, principal surpresa do técnico Sérgio Soares...
  • ... que sorriu aliviado após a confirmação da vitória paranista
  • Wando ainda enfrenta resistência por parte dos torcedores, mas mesmo sem marcar gols, teve atuação destacada nesta terça-feira

O Paraná Clube venceu o Ipatinga por 2 a 0, na noite desta terça-feira (14), e quebrou um jejum de cinco jogos sem vitórias e quatro sem marcar gols na Série B do Campeonato Brasileiro. Mostrando uma clara evolução em relação ao jogo anterior, o Tricolor construiu a vitória na Vila Capanema (com gols de Gabriel e Fabinho) sem ser ameaçado pelo adversário em momento algum.

Não houve melhor resumo da atuação paranista que as palavras do zagueiro Dirley no final da partida. "É um belo começo na caminhada para sairmos dessa situação complicada. Não muda muito na tabela, mas corremos e lutamos com espírito e disposição. É isso que interessa. Às vezes o jogo não é bonito, mas pontuar é o importante", disse.

Mesmo com a vitória, o Paraná permanece na zona do rebaixamento. Na 17ª colocação, o Tricolor tem 11 pontos (quatro a mais que o 18º colocado). Na próxima rodada o time paranaense vai até Campinas no sábado, a partir das 16h10, para encarar o Guarani. O Ipatinga (11º colocado, com 15 pontos) recebe o Brasiliense, sexta (17), a partir das 21h.

Tricolor começa irresistível

Um outro Paraná Clube entrou em campo nesta terça-feira. Bem diferente daquele que não vencia há cinco jogos e muito diferente daquele que foi humilhado pelo Atlético Goianiense na rodada passada com uma acachapante goleada de 5 a 0. Apenas três dias depois – na base da boa conversa – o técnico Sérgio Soares transformou o Tricolor.

A mudança de atitude e a postura ousada foram elogiadas inclusive pelo técnico adversário Marcelo Oliveira. "O Paraná não foi só mais feliz que a gente. Eles entraram com mais garra, dando 120%, enquanto nós fomos passivos", reconheceu. O espanto do adversário se justifica pelo bom e ágil futebol apresentado pelo Tricolor desde os primeiros minutos.

Já aos 6 minutos as redes adversárias estavam balançando. Em um lance despretensioso, numa falta marcada longe da área, Gabriel ajeitou e chutou com força. Léo Oliveira tentou o corte, mas acabou cabeceando contra seu próprio patrimônio, matando o goleiro Marcelo Cruz na jogada e dando a vantagem no placar ao Paraná. "Com o novo treinador, dando chance para a gente trabalhar e treinar, eu pude aprimorar os chutes durante a semana e graças a Deus consegui o gol", disse o jovem Gabriel.

2º gol ao natural

Aos poucos, os anfitriões passaram a controlar a partida e transformar o domínio em soberania. Após grande jogada pela direita – aliás, as jogadas por aquele setor foram muito utilizadas –, Murilo cruzou com perfeição para Davi chutar à queima roupa e Marcelo Cruz fazer brilhante defesa. No rebote, Fabinho chutou, mas Max Carrasco tirou embaixo das traves. Na segunda tentativa, o lateral esquerdo chutou colocado e balançou as redes adversárias, marcando 2 a 0 para o Tricolor.

O Paraná seguiu melhor durante o restante da primeira etapa, mas aos poucos o Ipatinga melhorou em campo e conseguiu segurar a pressão. Teve duas chances de marcar, mas não teve competência. "Acho que o importante é a equipe jogar com esse espírito. Temos que continuar assim, que daí não tem para ninguém. É falar menos e jogar mais, impondo nosso futebol", disse o meia paranista Davi, na saída para os vestiários.

Paraná administra vantagem no segundo tempo

Apenas para confirmar sua insatisfação com o desempenho da equipe, o técnico Marcelo Oliveira fez duas mudanças: Moscatelli e Alex Silva nos lugares de Marinho e Leo Oliveira. O técnico Sérgio Soares ficou satisfeito com o desempenho do seu time. "Foi boa a adaptação (ao sistema 3-5-2). Precisamos melhorar algumas movimentações no setor ofensivo e preencher melhor os espaços no campo adversário", disse.

O Ipatinga voltou um pouco mais esperto para o segundo tempo, deixando claro que a bronca nos vestiários deve ter sido grande. Contudo, apesar de esboçar essa reação nos primeiros minutos, logo o Paraná se reorganizou e provou que a noite era sua. Retomou o controle da partida e esteve muito próximo de ampliar o placar em várias oportunidades.

Foi ameaçado, é verdade – principalmente aos 15 minutos, quando Amilton ficou cara-a-cara com o goleiro Ney, mas acabou chutando para fora –, mas conseguiu se segurar. As mudanças de Sérgio Soares garantiram fôlego extra ao time para manter a vitória até o apito final.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]