Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Água das goteiras se acumula na Fonte Nova | Raul Spinassé / Folhapress
Água das goteiras se acumula na Fonte Nova| Foto: Raul Spinassé / Folhapress

A Fifa esteve na manhã dessa quarta-feira em Salvador para promover um "tour de experiência nos estádios da Copa das Confederações". E, a dez dias do início do torneio, o que a imprensa convidada para o evento viu na Fonte Nova foram goteiras e a cobertura da arena ainda rasgada.

No último dia 27, parte da lona instalada para proteger o público das chuvas -e que é um dos xodós de um estádio que custou R$ 689,4 milhões - desabou durante uma manutenção do local. O consórcio que administra a praça esportiva, formado pelas empresas OAS e Odebrecht, atribuiu o problema a uma "falha humana".

Ninguém se feriu e não estava acontecendo nenhuma partida. Porém, houve a promessa de que a situação seria rapidamente resolvida.

Mais de uma semana depois, o diretor de engenharia da arena, José Luís Góes, diz que as chuvas estão atrapalhando o serviço. "Nós estamos trabalhando. Temos previsão de estar concluindo até o final dessa semana, mas infelizmente, por medida de segurança, temos que parar quando chove", disse.

Durante a visita dos repórteres que trabalharão na Copa das Confederações, também chamou atenção a grande quantidade de água no chão do anel intermediário do estádio, fruto de uma goteira no teto. Funcionários usavam baldes e rodos para tentar não prejudicar tanto a imagem da arena.

Góes admitiu a falha. "A gente está monitorando esses vazamentos, que são em alguns pontos de alguns setores. Estamos aproveitando esse período de chuvas justamente para fazer uma verificação geral", disse.

"Acredito que, durante os jogos, isso vai estar solucionado", completou. A Fonte Nova receberá três partidas na competição-teste para o Mundial de 2014, inclusive Brasil x Itália, no dia 22.

Por exigência da Fifa, o estádio ainda terá de remover o vidro de separação do torcedor ao gramado, que fica no primeiro dos três anéis. Somente esta obra custará mais R$ 250 mil ao consórcio.Para reduzir os custos, a ideia é que a arena continue assim, sem as divisórias, até a Copa, no ano que vem.Os dois bancos de reservas também passaram por reformas e sobrou até para as traves inicialmente colocadas.

"A Fifa tem um fornecedor, que é do padrão dela, melhor até do que nós temos aqui. Mas vai ficar como presente para a gente, depois", afirmou o diretor de engenharia.Para tentar reduzir os contratempos no entorno da Fonte Nova, agora com ruas interditadas em pleno centro da cidade, o governo da Bahia deverá decretar ponto facultativo no dia de Uruguai x Nigéria, no próximo dia 20, uma quinta-feira, às 19h.

Em meio a estruturas ainda provisórias, que estão sendo instaladas exclusivamente para a Copa das Confederações, os organizadores fizeram um apelo para que os torcedores respeitem o lugar indicado no ingresso e cheguem o mais cedo possível.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]