Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Furacão

Acordo libera Mosquito sem ônus para o Atlético

Jogador de 17 anos foi pivô de briga que gerou ameaça de boicote ao Furacão em competições de base

  • Robson Martins
Mosquito está liberado para jogar pelo Atlético |
Mosquito está liberado para jogar pelo Atlético
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O Atlético finalmente poderá utilizar o atacante Thiago Rodrigues da Silva, conhecido como Mosquito. O jogador de 17 anos, emprestado pelo Macaé até o final do ano, teve a sua situação regularizada e pode atuar nos jogos da base rubro-negra.

A negociação gerou muita polêmica, com o Vasco, o ex-clube do atacante, reclamando de ter perdido sua promessa. Isso fez clubes da Série A e B prometerem boicotar torneios das categorias de base em que o Furacão disputasse após a última Copa São Paulo. Nesta semana a HAZ Sport Agency, que administra a carreira do atleta, fez um acordo com o time carioca e Mosquito foi liberado para defender o Furacão.

Segundo o gerente de futebol do Vasco, o ex-zagueiro Mauro Galvão, a questão foi resolvida com os empresários do atleta, sem ônus para o Atlético. O dirigente não quis confirmar o valor pago, que segundo o jornal Extra, do Rio de Janeiro, é de R$ 750 mil. “O acordo está feito e o jogador pode atuar”, resumiu Galvão. No fim de 2011, Mosquito saiu do Vasco alegando atraso de salários. Com os direitos econômicos adquirido pelo grupo de empresários, o atacante foi apenas registrado no Macaé, mas nunca atuou por lá. Porém, diante do acordo dos principais clubes do Brasil que estabelece uma conduta ética relacionada à categoria de base, em que está explícito que um clube não pode tomar jogador da base de outra equipe nem receber atletas que tenham sido tirados de algum time por empresário, o Furacão também optou por não utilizar o jogador até que a situação estivesse resolvida. Artilheiro e melhor jogador do Sul-Americano sub-15 de 2011, Mosquito agora poderá finalmente jogar pelo Atlético. Algo que deve ocorrer na Copa Rio sub-17, em março.

Quer entender mais sobre o caso? Clique aqui

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE