Após anos de atuação no Paraná, Héber Roberto Lopes filiou-se à Federação Catarinense de Futebol (FCF) em 2012. | Roberto Custódio/Jornal de Londrina
Após anos de atuação no Paraná, Héber Roberto Lopes filiou-se à Federação Catarinense de Futebol (FCF) em 2012.| Foto: Roberto Custódio/Jornal de Londrina

O Atlético protestou e solicitou a saída de Héber Roberto Lopes da escala de arbitragem para o jogo com o Goiás, no sábado (16). O veto do Furacão, entretanto, não será atendido.

“Ainda não recebi o ofício. Mas confiamos em nosso quadro de árbitros e no Héber Roberto Lopes. Não estamos brincando de fazer futebol e não haverá qualquer mudança”, afirma Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF.

A escala para a 2ª rodada do Brasileiro foi divulgada na terça-feira (12). Na mesma data, o Rubro-Negro encaminhou o protesto à CBF. A única justificativa apresentada foi “devido ao histórico do referido árbitro em partidas do Atlético Paranaense”.

Não é a primeira vez que o Furacão tenta barrar a participação do apitador de Londrina, que deixou o quadro do Paraná em 2012 para filiar-se à Federação Catarinense de Futebol (FCF) . O mesmo ocorreu no Atletiba do primeiro turno do Brasileiro de 2011 e também não surtiu efeito.

Questionado se a insatisfação pode pressionar o árbitro, Corrêa respondeu: “Daqui a seis partidas o Héber será o árbitro que mais apitou na elite do Nacional na história. É muito experiente e não sentirá pressão alguma.”

O descontentamento do Atlético com Héber é antigo. As reclamações começaram em 2004, por causa da expulsão do volante Vanderson, com 17 minutos da etapa inicial, no primeiro Atletiba decisivo do Estadual. O Coritiba acabou se sagrando campeão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]