Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Henrique Gaede e João Alfredo Costa Filho encabeçam a chapa Atlético de Novo. | Henry Milleo/Gazetea
Henrique Gaede e João Alfredo Costa Filho encabeçam a chapa Atlético de Novo.| Foto: Henry Milleo/Gazetea

Chapa Atlético De Novo

Henrique Gaede (Deliberativo)

Advogado, é sócio de um dos principais escritórios do ramo em Curitiba. Já foi diretor de marketing do Atlético na gestão de Marcos Malucelli e integrou a chapa derrotada nas eleições de 2011. Tenta a presidência pela primeira vez.

João Alfredo Costa Filho (Administrativo)

Empresário do segmento de saúde, 65 anos, foi vice-presidente de Petraglia na atual gestão por duas vezes e deixou o grupo por divergências na administração do departamento de futebol.

Outros componentes

Guivan Bueno –Empresário, foi dono do Café Damasco e presidente da ABIN (Associação Brasileira da Indústria do Café). Foi presidente do conselho deliberativo do Furacão em 2001, ano do título do Brasileiro, e compôs o conselho gestor no ano seguinte.

Edilson Thiele – Por 17 anos prestou serviço como médico no Atlético, sendo inclusive campeão brasileiro. É referência em medicina esportiva, com trabalhos na seleção brasileira, e ajudou a implementar o centro médico do CT do Caju, hoje referencia internacional.

Fernando Munhoz – É o integrante mais jovem do conselho gestor proposto pela chapa. Advogado por formação, é especializado na área do direito empresarial. Será o responsável pelo relacionamento com os sócios e torcedores.

Diogo Fadel Braz – Advogado e conselheiro do clube em várias oportunidades, foi o candidato da oposição a enfrentar Petraglia nas eleições de 2011 com vários dos integrantes do grupo que formam a chapa. Será o responsável pelo departamento jurídico do clube caso vençam as eleições.

Veja os componentes, propostas e promessas da chapa CAPGigante

Leia a matéria completa

Pedro Oliveira – É proprietário da importadora e exportadora Porto a Porto, com atuações em toda a América Latina. Sócio do Furacão há mais de dez anos, é um dos novos nomes da chapa que propõe a renovação de lideranças.

Júlio Araújo – Engenheiro, foi o responsável pelo projeto e construção do primeiro anel da Arena da Baixada quando o colégio Expoente deixou o terreno ao lado do estádio, antes da reforma para a Copa do Mundo.

Nadim Andraus – Empresário, é sócio da empresa Sotil Engenharia que atua há mais de 60 anos no mercado internacional. É administrador e presidente do Andraus do Brasil, clube da terceira divisão do futebol paranaense. Já foi parceiro do Atlético e acomodou por anos as categorias de base do Furacão nas dependências do seu clube. Fazia parte da chapa Democracia Atleticana, mas acabou se aliando ao grupo de Gaede e João Alfredo.

Louremar Ribeiro – Empresário atuante em diversos ramos do comércio e comunicação. Proprietário da Rádio Net. Estava encabeçando a chapa Coração Atleticano, que em 5 de novembro passou a integrar a chapa Democracia Atleticana. Acompanhou Nadim na união com a chapa de Gaede.

Paulo Rink – Ídolo dentro de campo, marcou sua passagem no clube na metade dos anos 90, quando formou dupla com o atacante Oséas na campanha que marcou a volta do Furacão à Série A, na conquista da Segundona em 1995. Como jogador, teve também uma carreira de sucesso na Alemanha.Tanto que se naturalizou alemão e chegou a atuar pela equipe nacional dos atuais campeões mundiais. Também foi gerente de futebol do Atlético na gestão de Marcos Malucelli, em 2011. Em 2012, se elegeu vereador pela primeira vez. Lançou a chapa própria para o pleito atleticano, mas desistiu e foi o último nome forte a formalizar apoio à oposição liderada por Gaede.

Pedro Corat – Juiz de direito, formou-se na Faculdade de Direito de Curitiba em 1992. Em 1995 começou a trabalhar no Tribunal de Justiça do Paraná. Hoje é juiz da Vara de Inquéritos Criminais de Curitiba. Integrava o grupo de Paulo Rink.

Propostas e promessas

Futebol – Time altamente competitivo, com mescla de talentos da casa e jogadores experientes; priorizar a formação de times competitivos para buscar títulos em todas as competições que o time disputar; reformulação do departamento médico e de fisiologia, com a construção de um centro de excelência; orçamento mínimo para investimento anual no futebol; reestruturação do DIF (Departamento de Informação do Futebol); retenção de atletas revelados no Atlético; gestão do futebol profissionalizada; reformulação das parcerias e escolinhas; formação integral dos atletas das categorias de base; parcerias internacionais para gestão do futebol.

Chapas do Atlético apostam em preços menores para sócios. Compare as propostas

Leia a matéria completa

Relação com a torcida – Não reajustar os valores dos planos de sócios até a reformulação do projeto sócio torcedor após debate com sócios; diversificação dos planos, com valores mais baixos; respeito e transparência com a torcida; criação de uma ouvidoria para os sócios; bom relacionamento com todas as torcidas organizadas; resgate da “alma” da camisa e do estádio, recuperando as cores vermelho e preto; revisão na política de venda de ingressos para baratear as entradas e aumentar ocupação do estádio; política de integração e aproximação dos sócios com o clube; praça de convivência, com restaurantes, lanchonetes, lojas do clube e diversos.

Saneamento Financeiro – Equacionar as finanças, com levantamento de dívidas e receitas em busca do equilíbrio; ampliação das receitas através da exploração mais efetiva da Arena, CT e marketing; gestão profissional, com implantação de governança corporativa.

Transparência – Reformulação do Estatuto, com inclusão de cláusulas que não permitam que futuras gestões modifiquem ou transformem o futebol e a marca do clube;maior valorização e participação dos conselheiros em decisões estratégicas; criação do Portal da Transparência.

Patrimônio – Conclusão das instalações da Arena da Baixada; avaliação de parcerias para a construção da “Areninha”; revitalização e atualização tecnológica do CT do Caju; criação e manutenção de um museu do clube; resgate da marca “Clube Atlético Paranaense” como única e exclusiva identificação do clube.

Marketing – Profissionalização da estrutura de Marketing; viabilização de parcerias estratégicas específicas; desenvolvimento de um projeto de expansão da marca no interior do Paraná; ações voltadas para a ocupação mais inteligente e rentável d a Arena e CT; busca imediata e viabilização de um patrocinador para o Naming Rights; busca imediata de um patrocinador máster para a camisa; Incentivo para criação de embaixadas e consulados; reconstrução dos relacionamentos do clube com a imprensa; viabilização de parcerias para realização de shows e eventos, sem comprometer o futebol; Busca pela máxima lotação da Arena; utilização da Arena 7 dias por semana; ações efetivas com os associados em datas importantes, como aniversário do clube, Dia das Crianças, Dia das Mães e Dia dos Pais; valorização de todo o espaço interno da Arena para comercialização de merchandising.

Fique atento – Uma de suas principais propostas é o resgate do conselho gestor para comandar o clube. O candidato Gaede afirma que a presidência será ocupada inicialmente por uma pessoa, mas que esta pessoa pode ser substituída após um ano de gestão. Essa é a vantagem do conselho gestor, que terá pessoas de várias áreas. A troca constante de presidente pode gerar desconforto na administração, tanto para o administrador, quanto para os administrados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]