Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Alessandro se emocionou na substituição. | Rodolfo Buhrer/Folhapress
Alessandro se emocionou na substituição.| Foto: Rodolfo Buhrer/Folhapress

O confronto do Atlético com o Flamengo marcou a despedida do lateral-direito Alessandro. Campeão brasileiro pelo Furacão em 2001, o camisa 2 atuou quase todo o primeiro tempo, até ser substituído por Eduardo. Foi aplaudido pela torcida e homenageado pelo clube.

TABELA: Veja a classificação da Série A

“Foi uma despedida do jeito que eu estava imaginando, com emoção e vitória. Agora eu vou seguir outros caminhos, mas sempre com o coração no clube”, declarou Alessandro, ao término do confronto.

Aos 38 anos, foi o primeiro jogo de Alessandro como titular do Rubro-Negro. No tempo em que esteve em campo, teve boa atuação, contendo as investidas de Éverton pelo setor. Firme na marcação, chegou pouco ao ataque – principal característica da primeira e vitoriosa passagem pelo clube.

O bom desempenho “atrasou” a programação do técnico Cristóvão Borges. A ideia era utilizar Alessandro por apenas 15 minutos. No entanto, o jogador foi correspondendo e ganhando mais tempo. Deixou o gramado do Joaquim Américo emocionado, enxugando as lágrimas com o carinho do torcedor.

No intervalo, recebeu uma placa do clube, ao lado de outros atletas que conquistaram a principal taça da história do clube, há 14 anos. O grupo, ao lado do vice-presidente Luiz Sallim Emed, deu uma volta no campo de jogo, sendo saudado pelos rubro-negros.

A despedida encerra a segunda passagem de Alessandro pelo Furacão, 11 anos depois da primeira. Contratado em maio, aos 37 anos, vindo do Metropolitano-SC, com salário de R$ 15 mil, o jogador vinha apenas participando de ações fora do gramado. Havia atuado apenas uma vez, em amistoso na Eslováquia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]