i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Contas públicas

Entenda o acordo de Atlético, estado e município para viabilizar a Arena

Veja como foi feita a engenharia finan­­ceira criada para garantir o uso do estádio na Copa de 2014

  • PorGazeta do Povo
  • 30/09/2015 19:38
Fachada da Arena da Baixada: reforma deixou um rastro de dívidas e confusão na capital paranaense. | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Fachada da Arena da Baixada: reforma deixou um rastro de dívidas e confusão na capital paranaense.| Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Governo do estado, prefeitura e Atlético se responsabilizam, cada um, por 1/3 do total da obra (fatias de R$ 61,5 milhões de acordo com a previsão inicial).

A parte do governo esta­­dual é repassada à prefeitura em recursos para obras relacionadas à Copa do Mundo. O estado também se compromete, via Fomento Paraná, a pegar emprestado R$ 138,4 milhões do BNDES. O dinheiro é repassado ao Rubro-Negro. O poder público dá como garantia do empréstimo sua fatia do Fundo de Participação do Estado – dinheiro repassado pelo governo federal.

A responsabilidade da prefeitura é garantida por títulos do potencial construtivo que, ao todo, somam cerca de R$ 128 milhões (prefeitura + governo). Esse valor leva em consideração a valorização dos papéis. O próprio município vende o potencial no mercado em nome do Atlético. Na última atualização, o município disse ter repassado pouco mais de R$ 20 milhões ao clube.

O Atlético alega que a Arena para o Mundial custou R$ 346,2 milhões, cifra que, segundo o clube, deve ser dividida por três, alterando toda a conta. Diante do impasse, o clube está em débito. A CAP S/A, gestora da obra em nome da agremiação, quitou apenas três parcelas do primeiro financiamento para levantar a Arena, feito em 2012. O saldo vencido é de R$ 9,8 milhões. O segundo contrato, referente a 2013, teve apenas duas parcelas pagas e totaliza dívida de R$ 4,4 milhões. A cobrança está na Justiça, com pedido de penhora dos bens atleticanos, inclusive o estádio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.