Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | /Jonathan Campos/Gazeta do Povo
| Foto: /Jonathan Campos/Gazeta do Povo

O candidato Mario Celso Petraglia, da chapa CAPGigante, foi eleito presidente do Conselho Deliberativo do Atlético. Atual presidente, Petraglia venceu a disputa com o advogado Henrique Gaede, da Atlético de Novo, por 2909 votos a 2660, resultado divulgado às 20h05 deste sábado (12). O atual mandatário teve 52% dos votos válidos.

Petraglia detém o poder no clube há quase 20 anos. Esteve afastado apenas entre 2009 e 2011, após se desentender com seu sucessor, Marcos Malucelli. O mandato é de quatro anos.

O próximo passo do grupo CAPGigante é indicar o Conselho Administrativo, que tem o médico Luiz Sallim Emed como candidato preferencial, indicado antes do pleito pela CapGigante. “A diferença foi pequena. Mas serei o presidente de todos os atleticanos. É o momento de chamar todos da oposição para ajudar o clube. A eleição mostrou a grandeza do Atlético. Quero comemorar agora...”, disse Sallim, logo após a apuração.

“Faltaram detalhes. Talvez se tivéssemos tido acesso antes à lista de sócios o resultado poderia ter sido diferente” , destacou Gaede. O derrotado chegou a passar mal ao deixar o local de apuração, possivelmente com uma crise nervosa.

Gaede deixa a Arena: derrota por pouco. Jonathan Campos/Gazeta do Povo

VEJA as principais fotos da eleição

No pleito de 2011, quando derrotou o grupo Paixão pelo Furacão, de Enio Fornéa Júnior e Diogo Fadel Braz, a a CAP Gigante teve 67% dos votos (3.213 de 4.794 votos). Desta vez – embora a situação levantasse a bandeira da construção da Arena Fifa como grande feito administrativo – a vitória não foi elástica.

Dia de eleição

Alegando motivos de segurança e de comodidade, o clube mudou o local por onde os sócios entrariam para a votação. Antes o acesso aconteceria pela Rua Petit Carneiro, 57, mas de última hora mudou para a Esplanada da Buenos Aires. Os sócios foram avisados por mensagem de texto cerca de meia hora antes do início do pleito. Nas redes sociais, sócios do clube e alguns funcionários reclamaram da mudança de acesso em cima da hora. Houve insinuações que a alteração ocorreu por que a chapa da oposição estava com um carro de som bem em frente ao acesso original.

VEJA como foi a eleição em tempo real

O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Antônio Carlos Bettega, o Tataio, foi o primeiro a votar. A organização da eleição conseguiu urnas eletrônicas com o Tribunal Regional Eleitoral. Esta não foi a primeira vez que as urnas são utilizadas por pleitos que não são políticos. Neste ano, a OAB-PR também contou com elas para realizar seu pleito.

Tataio abriu oficialmente a eleição.Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Fora do estádio, Henrique Gaede e Mario Celso Petraglia disputavam os votos dos indecisos. Na captura de apoios, as chapas trabalharam com estratégias distintas. Enquanto a CAPGigante se concentrou mais do lado de fora da Arena, os integrantes da Atlético de Novo conversam com os eleitores mais nos corredores já dentro da zona eleitoral.

Encontro: Gaede e Petraglia buscam votos.Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Principais cabos eleitorais, ex-jogadores ajudaram a aquecer a disputa por indecisivos. Alex Mineiro, Paulo Miranda, Sicupira, Nem, Adriano Gabiru, Cocito, entre outros, fizeram boca de urna. Sicupira – apoiador da oposição – chegou ovacionado à Arena aos gritos de “É Sicupira!”.

Alex Mineiro (à esquerda) pediu votos para Petraglia.Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O suposto uso da máquina administrativa e estrutura do Atlético também foi motivo de polêmica durante o dia de votação. Eleitores contaram que televisores na Arena mostravam obras feitas no clube durante a gestão atual. Quem iria votar, obrigatoriamente via um trecho do vídeo.

O goleiro Weverton reforçou essa tese. Figura constante durante o dia na Arena, o goleiro foi arma explícita na captura do eleitorado. Apoiadores da chapa CAPGigante se aproximam dos carros dos eleitores pedindo votos aos lado do camisa 12. E diziam: “Para manter esse goleiro, vote 11”.

Jonathan Campos
/
Gazeta do Povo

Segundo os policiais militares responsáveis pela segurança no local de votação o clima foi pacífico na Baixada. Em determinado momento, até mesmo os dois principais candidatos da disputa – Gaede e Petraglia – deixaram o clima bélico da disputa pré-eleitoral de lado.

Jonathan Campos
/
Gazeta do Povo

Apenas uma briga maculou a festa eleitoral rubro-negra. O desentendimento, no entanto, foi rapidamente contornado pela polícia militar que fez a segurança da Arena. A chuva que caiu no fim da tarde em Curitiba dispersou os simpatizantes das chapas. E amenizou o ambiente de ansiedade à espera do resultado.

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

O tempo ruim não afastou os associados. Muitos chegaram perto do fim para garantir o direito a voto. Havia a expectativa dos dois lados que a apuração seria equilibrada. Por isso, os “atrasados” também recebiam atenção especial dos cabos eleitorais e candidatos. Ao todo, foram 5.566 eleitores. Durante a apuração, a chapa Atlético de Novo protagonizou uma cena bonita, ao se abraçar para rezar um Pai Nosso. No mesmo instante, Petraglia, líder da CapGigante, não escondia a tensão.

  • Gaede e Petraglia encerram clima bélico da disputa pré-eleitoral.
  • Simpatizante da Atlético de Novo solta foguetes. Eleição foi animada.
  • Petraglia foi muito assediado por eleitores.
  • Uma briga, facilmente contornada pela PM, manchou o clima de harmonia.
  • Alex Mineiro (à esquerda) fez boca de urna para a situação.
  • Encontro: Gaede e Petraglia no início da eleição.
  • Atleticanismo familiar foi uma marca do pleito.
  • Chuva foi a vilã.
  • Antônio Carlos Bettega abriu a disputa: primeiro voto.
  • Weverton, cabo eleitoral da CapGigante é cercado por eleitores da Atlético de Novo.
  • Bateria da Fanáticos animou a festa política.
  • Gaede não fugiu da boca de urna mesmo com a chuva forte no fim da tarde.
  • Petraglia também não arredou pé da Arena, mesmo com o temporal.
  • Torcida ficou ansiosa esperando o resultado.
  • Oposição reza antes da apuração.
  • Petraglia nervoso antes da apuração.
  • Gaede passa mal ao saber do resultado.
  • Festa da CapGigante de Petraglia.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]