Os goleiros Cléber Alves, do Vila Nova, e Gabriel leite, do Luverdense, não fizeram absolutamente nenhuma defesa na noite desta sexta-feira (18) no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, em jogo válido pela abertura da Série B. Por isso mesmo, o 0 a 0 foi um resultado indiscutível.

Mesmo tendo realizado uma campanha pífia no Campeonato Goiano, no qual foi rebaixado, o Vila Nova manteve o técnico Sidney Moraes - que por pouco não subiu com o Icasa no ano passado -, e reformulou seu elenco. Entre alguns reforços, jogadores experientes, como o zagueiro Álvaro, ex-São Paulo, mesclados com jovens, como o atacante Gustavinho, de apenas 17 anos, formado na base.

Fora de campo, a torcida também decepcionou. Muito por causa da diretoria do clube goiano, que não acreditou na presença de público na noite de uma Sexta-Feira Santa e colocou poucas bilheterias para funcionar. Muitos torcedores, no meio do tumulto, foram embora.

No primeiro tempo, o Vila se mostrou mais bem postado, porém levou pouco perigo no ataque. O Luverdense, vice-campeão do Mato Grosso, não teve nenhuma força ofensiva. Vindo da Série C, entrou em campo na retranca.

O segundo tempo começou sem mudanças. Aos 12 minutos, Thiago Furlan entrou na vaga de Gustavinho, que lutou bastante mas foi substituído vaiado. O curioso é que o reforço se apresentou ao Vila Nova na véspera. Os dois times se cansaram e apenas tocaram a bola até o apito final.

Na segunda rodada, no sábado da semana que vem, dia 26, o Vila Nova vai sair para enfrentar o Náutico, no Recife, às 16h20. No mesmo dia e horário, o Luverdense recebe o Vasco na Arena Pantanal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]