i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Política

Com bate-boca, vereadores debatem potencial construtivo para Coritiba e Paraná

  • PorJulio Filho
  • 21/10/2015 16:01
O vereador Jorge Bernardi quer garantir a Coritiba e Paraná o benefício de potencial construtivo dado ao Atlético por causa da Copa do Mundo. | Antônio More
/Gazeta do Povo
O vereador Jorge Bernardi quer garantir a Coritiba e Paraná o benefício de potencial construtivo dado ao Atlético por causa da Copa do Mundo.| Foto: Antônio More /Gazeta do Povo

A defesa do vereador Jorge Bernardi (Rede Sustentabilidade) de que a prefeitura de Curitiba deveria conceder cerca de R$ 400 milhões a Coritiba e Paraná em títulos de potencial construtivo – crédito virtual concedido pela prefeitura para se construir imóveis de tamanho acima do estabelecido pela legislação municipal – foi objeto de debate entre Bernardi e o também vereador Felipe Braga Côrtes (PSDB), na Câmara Municipal, na manhã desta quarta-feira (21).

Braga Côrtes aproveitou que os vereadores discutiam projetos para a revisão do plano diretor da cidade para criticar a proposta de Bernardi. Segundo Braga Côrtes, por se tratar de recurso público, os títulos de potencial construtivo deveriam ser utilizados em áreas mais importantes da sociedade.

“Temos de comentar o que está acontecendo. Potencial construtivo não é um dinheiro virtual. Ele se torna público a partir do momento em que é depositado pelo empresário que irá comprar o título”, defende Braga Côrtes, para quem o próprio dinheiro que foi investido na Baixada para a Copa de 2014 poderia ter sido melhor utilizado pela administração municipal.

“A prefeitura já repassou em torno de R$ 25 milhões para a Fomento Paraná. Esse dinheiro estaria nos cofres públicos para investimento em áreas mais importantes, como desapropriações, escolas e creches, por exemplo”, prossegue o vereador, que não vê nenhuma possibilidade de o projeto de Bernardi ser aprovado.

Bernardi, por outro lado, reforçou a tese de que, por uma questão de isonomia, Coritiba e Paraná têm direito ao mesmo valor concedido ao Atlético em títulos de potencial construtivo. O vereador garante que não descarta colher assinaturas da população para formular um projeto de iniciativa popular neste sentido.

“Ele [Braga Côrtes] torce para o Coritiba e deve ter algum problema pessoal com o [presidente do Atlético, Mario Celso] Petraglia, isso eu deduzo, para o tempo todo bater nessa questão”, rebate Bernardi, para quem o uso de potencial construtivo serviria para preservar um ‘patrimônio imaterial da cidade’, que seriam seus clubes de futebol. “Achei que o potencial construtivo foi uma postura inteligente da cidade na situação da Copa do Mundo. Agora temos de prezar pela paridade. O Município não vai perder nada com isso”, reforça.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.