Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Juan marcou o gol da vitória do Coritiba sobre o Palmeiras. | Hugo Harada/Gazeta do Povo
Juan marcou o gol da vitória do Coritiba sobre o Palmeiras.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

O Coritiba conquistou a sonhada tranquilidade para a partida com o Vasco, na última rodada do Brasileiro.

Com a vitória sobre o Palmeiras, neste domingo (29), por 2 a 0, fora de casa, o Coxa depende apenas de um empate no confronto final para permanecer na Série A.

TABELA: Veja como está a classificação da Série A

Com 43 pontos na classificação, o Coritiba (15º colocado) tem três pontos a mais que o Figueirense, o primeiro time na zona de rebaixamento, e que enfrenta o Fluminense, em Florianópolis, na rodada derradeira.

A mesma pontuação do Vasco (18º), mas o time carioca dificilmente ultrapassará o paranaense por causa do saldo de gols, 15 de diferença entre as equipes.

Com 41 pontos, o Avaí (16º), que jogará contra o Corinthians fora de casa, também corre risco de cair para a Série B.

“Essa era a importância dessa vitória [depender apenas de si para escapar]. Sabíamos que mesmo acontecendo a vitória, não estaríamos livre, mas precisávamos dos três pontos para definir em casa e manter o Coxa na Primeira Divisão”, destacou o meia Juan, um dos destaques do time no Allianz Parque.

LANCE A LANCE: Veja como foi o jogo do Coritiba contra o Palmeiras

Entenda a luta contra o rebaixamento e veja as combinações de resultado que salvam o Coritiba

Leia a matéria completa

Essa possibilidade só se concretizou porque o Coritiba soube aproveitar o foco do adversário na Copa do Brasil. Apenas com os reservas em campo e com o pior público do ano no seu estádio (15.037 pagantes), consequência do desinteresse da torcida e da forte chuva que caiu sobre São Paulo durante a tarde, alagando as ruas ao lado do estádio, o Palmeiras não foi um adversário difícil para a equipe paranaense.

Já o Coxa encarava a partida – como já tinha avisado o zagueiro Walisson Maia antes do confronto – como se fosse uma “guerra”. O resultado da vontade maior dos coxas-brancas foi a abertura do placar ainda no primeiro tempo com Juan, após boa jogada de Negueba.

A partir disso, foi comum ouvir em diversas oportunidades no estádio apenas os cerca de 400 torcedores coxas-brancas cantando e incentivando o time, enquanto a organizada palmeirense citava mais a final de quarta-feira (2) [contra o Santos, pela Copa do Brasil] do que o jogo que ocorria dentro de campo.

Um apoio vindo de longe que funcionou também no segundo tempo, com o Coritiba conseguindo defender-se bem quando era necessário e matando o jogo já nos acréscimos, com Henrique Almeida. “Trabalhamos a semana toda encarando o jogo como uma final e aproveitamos a partida”, destacou o zagueiro Juninho.

Coritiba está quase salvo. Mas é bom lembrar de 2009

Leia a matéria completa

A vitória é a terceira seguida do Coxa em quatro jogos sob o comando de Pachequinho. Isso que dois destes três triunfos, contra Goiás e Palmeiras, foram como visitante, algo que o Alviverde tinha dificuldades em fazer nos últimos anos. Resta agora ao Coxa conseguir um ponto dentro da sua casa.

“A gente deu um passo importante, o futebol é complicado, não da para cravar, mas pela forma que estamos jogando, com certeza dificilmente o Coxa cai”, prevê o atacante Kléber.

Pachequinho escondeu o alívio: “Eu só vou ficar tranquilo quando acabar e a gente definir a nossa vida no Brasileiro. Quando recomeçar os trabalhos, minha cabeça já vai estar voltada para o jogo contra o Vasco. Vamos trabalhar forte para neutralizar o adversário, que é muito qualificado e vem em uma crescente. Temos que estar muito preocupados e atentos. Apesar de a gente estar quase lá, ainda não terminou”.

Craque

Negueba

O atacante foi decisivo na partida, com um passe preciso para o gol que decidiu o jogo. Negueba ainda puxou contra-ataques, buscou a bola no campo de defesa e não deixou a defesa palmeirense descansar.

Hugo Harada/Gazeta do Povo

Bonde

Mouche

Principal responsável pela articulação do Palmeiras, o meia entrou no jogo, perdeu a maioria das jogadas que tentou e acabou deixando o campo ainda no intervalo.

Guerreiro

Juan

Com boa presença no primeiro tempo, o meia ajudou na articulação da equipe e aproveitou a grande chance do time para marcar o gol da vitória.

Hugo Harada/Gazeta do Povo

Chave do jogo

Mesmo desesperado pelo resultado, o Coritiba não partiu para o ataque desde o começo. Preferiu esperar a iniciativa dos donos da casa e acabou premiado. Desorganizado em campo, o Palmeiras deixou espaços para o Coxa aproveitar e o time paranaense soube fazer o gol na hora em que teve a oportunidade.

Gols

1º Tempo

0x1 - 23 min: Negueba ganha de Amaral no meio, avança e descola lançamento pelo meio para Juan, o meia domina, espera a definição do goleiro Fábio e bate no canto esquerdo.

2º Tempo

0x2 - 48 min: Henrique Almeida recebe passe de Thiago Lopes e toca na saída do goleiro palmeirense.

Cartões

Amarelos: Lucas, Kelvin, Nathan (P); Alan Santos, João Paulo, Negueba (C)

Suspensos

Coritiba: João Paulo

Próximos jogos

Palmeiras: Flamengo (fora)

Coritiba: Vasco (casa)

  • Jogadores do Coritiba agradecem torcida que esteve no Allianz Parque.
  • No final da partida, Henrique Almeida marcou o segundo gol do Coritiba.
  • Marcação forte sobre o atacante Henrique Almeida.
  • Marcação forte do Palmeiras.
  • Coritiba teve de se segurar no começo do segundo tempo.
  • Henrique Almeida comemora com o Juan o 1 a 0.
  • Juan comemora o gol após belo passe de Negueba.
  • Negueba sai de campo na maca móvel depois de uma falta forte.
  • Técnico Pachequinho passa orientações para o lateral-esquerdo Carlinhos.
  • Negueba tenta passar pela defesa palmeirense.
  • Torcedores do Coritiba marcaram presença no Allianz Parque.
  • Torcida coxa-branca empurrou o Coxa em São Paulo.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]