145017

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Logotipo Futebol 2019
PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Esportes
  3. Futebol
  4. Coritiba
  5. Decisão de Keirrison de não jogar irrita diretor de futebol do Coritiba

brasileiro

Decisão de Keirrison de não jogar irrita diretor de futebol do Coritiba

  • Eduardo Luiz Klisiewicz
Destaque dos treinos durante a semana, Keirrison não quis enfrentar o Figueirense. | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Destaque dos treinos durante a semana, Keirrison não quis enfrentar o Figueirense. Daniel Castellano/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Mesmo sem entrar em campo neste sábado (31), o atacante Keirrison se tornou o principal personagem do empate do Coritiba em 1 a 1 com o Figueirense, resultado que complica a luta da equipe contra o rebaixamento. Durante a semana, o jogador foi um dos destaques nos treinos, principalmente nos trabalhos de finalização. Mas ao ser relacionado para enfrentar a equipe catarinense, o atacante pediu ao técnico Ney Franco para não ir para o jogo.

A decisão de Keirrison causou posicionamentos diferentes do treinador e do diretor de futebol Valdir Barbosa. Após a partida, enquanto Ney Franco preferiu preservar o atacante, o cartola partiu para cobranças mais ríspidas com o jogador.

Ney Franco manteve certa discrição na entrevista coletiva após o empate. O técnico afirmou que o jogador, que está recuperado de uma lesão no joelho, treinou com o time normalmente durante a semana, mas o procurou antes da partida dizendo que não tinha condições de jogar.

“Fizemos a convocação e ele treinou normalmente na sexta, se colocando à disposição. Quando saiu a lista, ele me procurou e de maneira respeitosa disse que não tinha condições ideais de ir pro jogo. Pedimos para ele ir, mas temos que respeitar a vontade do atleta”, aponta Ney Franco.

O treinador afirma que a decisão de Keirrison seria avaliada internamente. Entretanto, Barbosa não poupou críticas ao atleta, formado nas categorias de base do Coxa. O diretor de futebol chegou a usar de ironia, falando dos salários pagosna sexta-feira (30), para dizer que Keirrison não tinha nenhum argumento para não estar com o grupo.

“Fizemos a quitação dos salários ontem (sexta). Ele deve ter ido verificar o saldo e ainda não tinha caído. Aí pediu para não concentrar, dizendo que não estaria pronto para hoje”, criticou Barbosa.

Irritado com a decisão do atacante. Barbosa ainda afirmou que irá conversar com o presidente Rogério Bacellar e a comissão técnica sobre qual postura o clube adotará com Keirrison.

“Não quer jogar, não vai jogar. Mas ele tem um contrato para cumprir. Foi uma decisão individual e perigosa. Ele se precipitou. Tinha que ter jogado, independente do salário estar em dia ou não, e depois ter procurado o que fazer”, enfatizou o homem forte do futebol no Alviverde.

Em setembro, o jogador notificou extrajudicialmente a diretoria do Coxa por não receber em dia. Ao todo, Keirrison alegava no mês retrasado que teria R$ 600 mil a receber, entre 13.º salário vencido, férias, e as remunerações de maio, junho, julho e agosto deste ano.

A reportagem procurou o empresário de Keirrison, Naor Malaquias, que disse não conhecer o motivo do pedido do jogador e nem das críticas de Barbosa. “Não sei o que aconteceu. Vim para o jogo e não vi o Keirrison”, justificou.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>