i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
diário de 85

7/7/1985 – Lela decide contra o Corinthians

  • PorGazeta do Povo
  • 06/07/2015 20:41
Lela manda pra rede após a casquinha de Edson: vitória suada sobre o bilionário Corinthians | Rubens Vandressen/Gazeta do Povo
Lela manda pra rede após a casquinha de Edson: vitória suada sobre o bilionário Corinthians| Foto: Rubens Vandressen/Gazeta do Povo

“A guerra só começou.” O desabafo de Ênio Andrade no vestiário do Couto Pereira deu a dimensão da dificuldade e da vitória do Coritiba sobre o Corinthians. Um apertado 1 a 0 obtido por um time mais organizado taticamente que o estrelado adversário, que pôs o Coxa na vice-liderança isolada do grupo e dependendo apenas de si para avançar à semifinal da Taça de Ouro.

Índio e Lela trocam de posição para decidir o jogo

Uma troca de posições de orgulhar os treinadores modernos decidiu o jogo no Couto Pereira. André saiu da lateral direita para o meio, de onde puxou o contra-ataque e tocou para Índio. Aberto pela direita como um ponta, o camisa 9 coxa-branca fez a jogada de fundo e chuveirou para os dois baixos e rápidos ponteiros alviverdes. Edson cabeceou e Lela mandou para a rede.

Eram 11 minutos de um jogo em que Ênio Andrade manteve o meio-campo reforçado com o marcador Marildo no lugar do ofensivo Marco Aurélio. “Ele é ótimo, utilíssimo. Não joga futebol para a torcida bater palma, mas marca ninguém, combate e é importante a qualquer esquema tático”, derreteu-se Ênio, ao falar sobre Marildo.

Coritiba 1 x 0 Corinthians

Estádio: Couto Pereira, em Curitiba.

Árbitro: José Roberto Wright (RJ).

Gol: Lela (CFC), aos 11/1º.

Renda: 255,8 milhões de cruzeiros.

Público: 25.162 pagantes.

Amarelos: Marildo (CFC); Casagrande e Serginho (C).

Vermelhos: Toby (CFC) e Casagrande (C).

Coritiba

Rafael; André, Gomes, Heraldo e Dida; Almir, Marildo e Toby; Lela, Índio e Edson. Técnico: Ênio Andrade.

Corinthians

Carlos; Ismael, Juninho, De León e Wladimir; Dunga, Zenon (Dicão) e Casagrande; Paulo César, Serginho Chulapa e João Paulo. Técnico: Carlos Alberto Torres.

FOTOS: No blog Memória FC, uma seleção de imagens de Coritiba 1 x 0 Corinthians

Bom público, mas sem casa cheia

A expectativa do Coritiba de lotar o Couto Pereira foi apenas parcialmente atendida. Ao todo, 25.162 torcedores pagaram ingresso – bem menos que a carga total de 62 mil entradas disponibilizada pela Federação Paranaense de Futebol. A arrecadação de 255,8 milhões de cruzeiros (o equivalente a R$ 424,6 mil) também ficou abaixo dos estimados 300 milhões de cruzeiros. A mudança do jogo para 18 horas, para atender a um pedido da televisão, foi apontada como responsável pela renda menor.

O bilionário Corinthians ficou devendo

O Corinthians investiu todo o dinheiro da venda de Sócrates – 3 bilhões de cruzeiros, ou R$ 5 milhões – na montagem do time para o Campeonato Brasileiro. Ao menos contra o Coritiba, cifras que não se transformaram em bom futebol, como atestam as notas e avaliações dos astros alvinegros feita pela Gazeta do Povo.

Juninho (zagueiro da seleção brasileira na Copa de 1982) – Não é mais aquele. Só dá pau e está sempre fora do setor, facilitando a penetração dos adversários. Nota 5

De León (campeão mundial pelo Grêmio e capitão da seleção uruguaia) – Completamente fora do jogo, estando aquém daquele zagueiro da seleção uruguaia e do Grêmio. Nota 4

Wladimir (ícone da Democracia Corintiana) – Péssimo. Não sabe marcar, está sempre fora do setor e dá espaços para as jogadas com os ponteiros contrários. Nota 3,5

Dunga (o próprio, então uma revelação do futebol brasileiro) – Está longe de ser aquele grande volante da seleção brasileira de juniores. Entrou no ritmo do futebol ruim que o Corinthians vem praticando nos últimos tempos. Nota 5

Casagrande (titular da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa de 86) – Catimbeiro, desleal e muito presunçoso. Quando perdia as jogadas, batia nos adversários pelas costas, contando para tanto com a ajuda do péssimo árbitro que foi ontem José Roberto Wright. Nota 4

Serginho Chulapa (titular da seleção brasileira na Copa de 82) – Péssimo, estando em fim de carreira. Nota 3

Rafael Cammarotta encara Serginho Chulapa e Casagrande, dupla de muito nome e pouco futebol na derrota do Corinthians,Rubens Vandressen/Gazeta do Povo

O mundo além do futebol

No Paraná

Com 30% de abstenção, o PMDB realiza sua convenção estadual. É o primeiro passo do partido para definir sua posição na sucessão do prefeito (Maurício) Fruet, em 1985, e do governador (José) Richa, em 1986.

No Brasil

O chefe da polícia de São Paulo, Romeu Tuma, viaja para a Alemanha Ocidental com o que seriam os restos mortais do médico Josef Mengele, que atuava a serviço dos nazistas no campo de concentração de Auschwitz. Especialistas de Frankfurt realizariam exames para ter certeza de que se tratava de Mengele. O corpo havia sido exumado um mês antes, em São Paulo.

No mundo

Sob forte escolta do Exército, 35 milhões de mexicanos vão às urnas eleger 400 novos nomes para a Câmara dos Deputados do país. A grande dúvida é se o Partido Ação Nacional, então havia 56 anos no poder, conseguiria manter a maioria no legislativo.

Relembre todos os capítulos do Diário de 85 do Coritiba

1º/7/1985 – Sem Lela, o Coritiba volta a respirar a Taça de Ouro

2/7/1985 – Seu Ênio dá o recado: Quem treina pensando na namorada não rende”

3/7/1985 – Empate no Recife e uma sombra para Ênio Andrade

4/7/1985 – Renda milionária contra o Corinthians anima o Coritiba

5/7/1985 – Almir pronto para Casão: “Vou marcá-lo que nem carrapato”

6/7/1985 – Evangelino promete bicho molhado contra o Corinthians

7/7/1985 – Lela decide contra o Corinthians

8/7/1985 – O saldo da batalha com o Corinthians: Toby e Índio fora

9/7/1985 – Bicho anima o ambiente no “Beco do Sossego”

10/7/1985 – Dida decide no Alto da Glória e é assaltado na Água Verde

11/7/1985 – Rafael sente o Coritiba na semifinal: “Por que não?”

12/7/1985 – Força máxima contra a crise do Corinthians

13/7/1985 – Coritiba perde no fim e seca o Joinville

14/7/1985 – Sport bate o JEC e mantém o Coxa líder

15/7/1985 – Alimentação em SC preocupa o Coritiba

16/7/1985 – Coxa viaja com uma dúvida para decisão em Joinville

17/7/1985 – Careta de Lela deixa o Coritiba com um pé na semifinal

18/7/1985 – Ênio avisa: “Time meu não tem salto alto”

19/7/1985 – Suspeita de espionagem agita o Alto da Glória

20/7/1985 – Torcida coxa se mobiliza para ver o time chegar à semifinal

21/7/1985 – O Coritiba é semifinalista da Taça de Ouro

22/7/1985 – Bicho milionário para a vaga na semifinal

23/7/1985 – Sem mistério, Ênio define o Coritiba da semifinal

24/7/1985 – Depois do blecaute, gol de Heraldo ilumina o Couto Pereira

25/7/1985 – Ênio Andrade cotado para a seleção brasileira

26/7/1985 – O mago do Coritiba prepara o caminho para a final

27/7/1985 – Coritiba viaja para BH e reserva hotel no Rio

28/7/1985 – Coritiba na final. E Rafael vira santo

29/7/1985 – CBF confirma final em jogo único no Maracanã

30/7/1985 – Na véspera da final, Coxa treina para prorrogação e pênaltis

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.