Jogadores do Coritiba comemoram a conquista do tri paranaense nos pênaltis, diante do Atlético | Albari Rosa / Gazeta do Povo
Jogadores do Coritiba comemoram a conquista do tri paranaense nos pênaltis, diante do Atlético| Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

A conquista do tricampeonato paranaense nesse domingo (13), na disputa de pênaltis por 5 a 4 contra o Atlético, após empate em 0 a 0 no Couto Pereira, foi classificada pelos jogadores alviverdes como uma vitória do comprometimento.

O atacante Everton Costa, autor de uma das cobranças de pênalti, disse que o tri vai ficar marcado em sua carreira. "Depois de 39 anos, um clube centenário ganhar um tricampeonato é algo para ficar marcado", disse, referindo-se ao primeiro tri do Coritiba, conquistado em 1974.

O zagueiro Pereira, que ficou fora da partida disse ter sofrido mais por não ter jogado a decisão. "A gente sabia que seria complicado, mas isso mostra a força do Coritiba, com jogadores comprometidos com o clube". O experiente zagueiro aproveitou para elogiar a diretoria que, segundo ele, nunca perdeu a confiança na equipe, que teve algumas alterações no começo do ano. "A convicção que eles tiveram no grupo foi importante", falou.

Anderson Aquino disse espera agora conquistar mais títulos pelo clube. "Fico feliz, pois é uma marca importante na minha carreira. Espero ter mais conquista e agora é só comemorar. Quem fica fora das cobranças sofre mais, mas a gente estava preparado para cobrar bem", analisou.

O meia Lincoln disse que a conquista do tri pareceu ser sua primeira na carreira. "É assim, a gente chega, se identifica, trabalha para isso, estou muito feliz por entrar na história do Coritiba". O meia ainda disse não ter vindo para ser protagonista nem ídolo. "Vim para passar um pouco da minha experiência na carreira e é isso que está acontecendo", falou.

Rafinha, que voltou ao time após uma contusão e foi substituído no segundo tempo, contou que há dois dias voltou chorando para casa sem condições de jogo, mas que os fisioterapeutas do clube o colocaram em campo com um trabalho duro e elogiou a qualidade das cobranças dos companheiros. "Quem bateu foi eficiente", finalizou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]