Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Goleiro Vanderlei tenta conter o ataque do Figueirense na goleada sofreida pelo Coxa | Cristiano Estrela / Diário Catarinense
Goleiro Vanderlei tenta conter o ataque do Figueirense na goleada sofreida pelo Coxa| Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense

O técnico Marquinhos Santos tentou minimizar a goleada de 4 a 0 sofrida pelo Coritiba na tarde deste domingo frente o Figueirense, em Florianópolis. "O campeonato é por diferença de pontos, e não por saldo de gols", sentenciou.

Marquinhos justificou o resultado elástico pela necessidade de tentar buscar ao menos um ponto fora. "Fica a imagem dos 4 a 0 mas, após a lesão do Sérgio Manoel, já com quase 40 minutos, não importava mais se iria perder por dois, por quatro ou cinco", tenta justificar. O volante, que foi a novidade do time, sentiu desgaste por não atuar há um ano e dois meses.

O comandante alviverde admitiu que a goleada deste domingo foi a pior partida do Coxa desde que retornou ao comando da equipe, em agosto. "Foi a pior partida sobre meu comando, sem dúvidas. O time não criou, teve falhas defensivas mas, a atitude é o que mais assusta. Não pode uma equipe que está na situação que está se abater tanto após um gol", analisa.

Agora, o Coxa volta a tentar buscar pontos no Couto. O técnico afirma que os pontos conquistados em casa serão essenciais para a recuperação, mas diz que não serão suficientes para salvar o Coritiba do rebaixamento. "Teremos nove decisões pela frente e temos que entrar com a faca nos dentes nas nove. Temos que fora de casa ter equilíbrio, atenção, porque são situações pontuais que atrapalham toda uma estratégia de jogo. Temos que pensar nas decisões no Couto mas também pontuar fora", disse.

Além das vitórias em seus domínios, Santos diz contar também com o apoio da torcida. "Volto a pedir apoio, mas a torcida tem sido impressionante. Hoje veio em grande numero aqui, apoiou até o final. Claro que a maneira como foi o final faz com que o torcedor proteste, mas deste lado também sentimos", concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]