Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Esportes
  3. Futebol
  4. Coritiba
  5. Pachequinho despista sobre efetivação em 2016, mas presidente fala em “investir no treinador”

brasileiro

Pachequinho despista sobre efetivação em 2016, mas presidente fala em “investir no treinador”

  • Fernando Rudnick
Pachequinho deixou ótima impressão para a diretoria. | Albari Rosa/Gazeta do Povo
Pachequinho deixou ótima impressão para a diretoria. Albari Rosa/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Eriélton Carlos Pacheco não conquistou nenhum título nas sete temporadas em que foi o principal nome do ataque do Coritiba, entre 1990 e 1996. Neste domingo (6), Pachequinho também não levantou uma taça. No entanto, após o empate sem gols com o Vasco, o técnico cumpriu a tarefa de manter o clube do coração na Série A. Ele vibrou, mas não tirou os pés no chão.

VÍDEO: assista ao melhores momentos de Coritiba 0 x 0 Vasco

“Claro que não é interesse comemorar permanência na última rodada. Não só eu, como todos pensam assim. Infelizmente, nesse ano as coisas não foram como imaginávamos e ficamos nessa condição. O Coritiba tem de pensar lá em cima no Brasileiro. De alguma forma tem de criar essa expectativa”, avalia Pachequinho, que obteve três vitórias, um empate e uma derrota nas cinco rodadas à frente Alviverde.

TABELA: veja como ficou a classificação final da Série A

Aprovado com louvor na prova de fogo do rebaixamento, o observador técnico do clube ainda não sabe se será promovido a técnico titular em 2016. Na entrevista coletiva, despistou. O presidente Rogério Bacellar, porém, garante que boa parte dessa tomada de decisão depende do próprio Pacheco.

“Vamos analisar com o Valdir [Barbosa, diretor de futebol], eles vão conversar. Depois eu também vou conversar com o Pachequinho. Muita gente não o queria como treinador, mas eu o escolhi porque ele estava acompanhando todos os treinos, conhece o grupo. Acho que é uma pessoa em quem temos de investir. Vai se tornar um grande treinador no futuro”, revelou Bacellar, sem cravar a efetivação. “Vai depender muito do que ele quiser para a vida dele”, completou o dirigente.

A escolha deve ser tomada ainda nesta semana, provavelmente já nesta segunda-feira (7). Pachequinho já deixou claro à diretoria que sonha em ser treinador. Seja quem for o escolhido, ele sugere uma fórmula para o trabalho dar certo.

“Independentemente de quem esteja no comando, que possa trabalhar integrado com a base. Temos uma boa base no Coritiba. Alguns reforços deverão chegar, mas isso é coisa para a diretoria definir”.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE