Milton Mendes, no Atlético, e Fernando Diniz, no Paraná: queda dupla no fim de semana. | Albari Rosa e Brunno Covello/Gazeta do Povo
Milton Mendes, no Atlético, e Fernando Diniz, no Paraná: queda dupla no fim de semana.| Foto: Albari Rosa e Brunno Covello/Gazeta do Povo

Foi justa a demissão de Milton Mendes? Por quê?

Milton Mendes critica Atlético por desistir de projeto de longo prazo

Leia a matéria completa
Edson Militão

Foi! Um técnico não pode se basear apenas na motivação, sem ter uma proposta tática. Aquela rodinha de jogadores no fim de cada jogo, a ideia de família, tudo errado e superficial. Não tinha um estilo de jogo claro para sair das dificuldades, como neste momento. Perdeu a motivação, a família diluiu e sobrou um técnico sem ideias. E pior: com um elenco sem qualidade.

Carneiro Neto

Não foi. A responsabilidade maior do declínio do time é da diretoria. Não deu um elenco à altura para o Milton. Ele caiu na hora errada. O Atlético terá eleição em dezembro e qual técnico importante vai aceitar um contrato de três meses? Nenhum! E essa diretoria não pode fazer um contrato longo, pois vai perder a eleição, já que a oposição está bem articulada.

Luiz A. Xavier

Os sete pecados capitais de Milton Mendes no Atlético

Leia a matéria completa

Pelo ponto de vista do futebol brasileiro, algo previsível, padrão. Já do Atlético, que prega tanto planejamento, algo inexplicável, sem pensar no médio e longo prazo. O grande problema foi o que o time foi bem demais em determinado momento. Isto criou uma expectativa. Mas o time é para ficar na parte intermediária da tabela sem sustos.

O Paraná não deveria pensar 2016 a partir do Fernando Diniz?

Edson Militão

Não! Acertaram na saída do Diniz. Ele não era um técnico para um time modesto, com pretensões modestas. Fez do Paraná um experimento, algo inovador, mas sem condições humanas para tal. O Paraná precisa de um treinador com outro perfil, alguém com uma cara mais de Segunda Divisão. Fernando Diniz trouxe uma ousadia que não cabe para a realidade do Paraná.

Carneiro Neto

É uma pena o Diniz sair. Não sei como ele é no vestiário, mas gosto do discurso dele. Tudo indica que ele tem sérios problemas de relacionamento com jogadores. Precisa averiguar. Agora, o Paraná precisa encerrar esse ciclo de laboratório. Tem de contratar um técnico experiente para colocar a casa em ordem. A vantagem é que o presidente está eleito e pode fazer um planejamento com tempo.

Luiz A. Xavier

Como pensar no Fernando Diniz para 2016, se não sabemos nem o que ele vai fazer daqui 15 minutos? É um cara muito confuso. Ele mexe demais no time. Põe lateral pelo meio, inventa muita coisa e atrapalha os jogadores. Foi justa a demissão dele.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]