|
| Foto:

Se alguns ídolos do futebol, como Cristiano Ronaldo e David Beckham, são reconhecidos pelo cuidado exagerado com a estética, outros jogadores parecem passar longe de qualquer espelho. Dentro de campo, um festival de dentes tortos, monocelhas e cabelos extravagantes chegam a assustar adversários e torcedores. Neste Dia das Bruxas, veja alguns jogadores que assombraram os gramados não tanto pelo talento com a bola.

Ribéry

O astro francês de 31 anos tem um rosto nada amigável. Além de sempre parecer irritado, o jogador do Bayern de Munique ostenta um nariz avantajado, dentes tortos e uma grande cicatriz no lado esquerdo do rosto, consequência de um acidente de carro ainda na infância. Ribéry, que foi vice-campeão pela seleção da França na Copa de 2006, foi a grande baixa na Copa do Mundo do Brasil, cortado às vésperas da competição por lesão nas costas.

Jim Leighton

De boca fechada, o ex-goleiro da Escócia até disfarçava a feiúra. Mas quando sorria ou abria a boca para orientar o time em campo, os fotógrafos em volta aproveitavam para registrar para registrar a boca banguela de Jim Leighton. A falta de quase todos os dentes superiores renderam o apelido controverso de o vampiro do futebol. Mas debaixo da trave o assombro da boca banguela compesava pelo talento. Tanto que logo que assumiu o comando do Manchester United, sir Alex Ferguson, com quem havia trabalhado no Aberdeen, o chamou para ser titular no Manchester United. Também foi titular da Escócia na Copa de 98, aos 39 anos, mesmo ano em que se aposentou.

Gervinho

Aos 27 anos, o atacante marfinense da Roma chama a atenção principalmente pela testa saliente e o cabelo. Para disfarçar a testa e a pouca quantidade de cabelo, o jogador usa uma faixa na cabeça. Para piorar o visual, ainda tem um bigode fino. Na Copa no Brasil, Gervinho marcou dois gols pela Costa do Marfim.

Tevez

Carlitos Tevez é um velho conhecido dos torcedores brasileiros. Além da marra como atacante da seleção da Argentina, foi ídolo no Corinthians e sempre causou polêmica. Os dentes tortos e a arcada dentária proeminente não passam despercebidos, além das orelhas de abano. Nem as sobrancelhas grossas e as tatuagens no braço livram o hermano da feiúra. No pescoço, Tevez tem uma cicatriz de uma queimadura na infância. O atacante, campeão italiano pela Juventus ficou fora da seleção argentina na Copa deste ano por opção do técnico Alejandro Sabella.

Amaral

O ex-volante do Palmeiras, Vasco e da seleção brasileira é uma unanimidade na feiúra nacional, mas compensa pela simpatia, como um dos jogadores mais engraçados que o Brasil já produziu. O que chama a atenção em Amaral são os olhos, que parecem estar sempre baixos. Mesmo assim, nos anos 90, Amaral ganhou notoriedade fora dos gramados ao se casar com Juliana Takemura, modelo que chamava a atenção pela beleza.

Valderrama

É do ex-meia colombiano a cabeleira mais famosa do futebol mundial. Eternizado pelo "black power loiro", o ex-jogador foi capitão da Seleção da Colômbia nas copas de 1990, 1994 e 1998 e, mesmo com toda a categoria com a qual jogava, chamava mesmo a atenção pela "peruca". As sobrancelhas grossas e o bigode pretos em contraste com o cabelo loiro deixam o conjunto ainda mais pavoroso.

Inanov

Foi uma das peças-chave da Bulgária na Copa de 94, quando a equipe chegou à semifinal pela primeira e única vez. O zagueiro ostentava uma cabeleira no estilo mullet com franjas. A barba por fazer também chamava atenção, mas as fundas olheiras e os olhos esbugalhados unidos por uma monocelha eram de assustar qualquer jogador adversário.

Puyol

Em meio aos galãs do Barcelona e da seleção espanhola, o zaguerio Puyol sempre chamou atenção, mas pelos traços pesados. Se por um lado era eficiente em campo, os cabelos cacheados e o enorme nariz não passavam despercebidos. Após sofrer com lesões nos últimos anos, o zagueiro, campeão do mundo pela Espanha em 2010, anunciou em março a aposentadoria.

Ronaldinho Gaúcho

Duas vezes eleito o melhor do mundo, o meia-atacante, de 34 anos, também chamava a atenção fora dos gramados. Mesmo quando o cabelo comprido e cacheado ainda não piorava o visual, os dentes tortos e a arcada proeminente nunca passaram despercebidos. Outro detalhe que prejudica o visual é a faixa que no cabelo. Após ser campeão da Libertadores pelo Atlético-MG, Ronaldinho se transferiu para o Querétaro, do México.

Taribo Wes

O ex-jogador nigeriano tinha como principal ponto fraco os cabelos. Se os dentes tortos podiam até passar despercebidos, as trancinhas finas e verdes amarradas em coques no topo da cabeça não perdoavam. O mal gosto ia além quando o zagueiro mudava as cores ou o jeito de prender as traças. Depois de jogar na Inter de Milão de no Milan, o zagueiro se aposentou aos 34 quando jogava em um clube iraniano.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]