Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil do Paraná, deve entregar à Justiça nesta quarta-feira o inquérito sobre a confusão no Estádio Couto Pereira, no último dia 6, após a partida entre Coritiba e Fluminense, que marcou o rebaixamento do clube paranaense. Os policiais realizaram 17 prisões até agora, além de recolherem vários documentos, quatro armas e drogas.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, em um dos computadores apreendidos há várias fotos de torcedores com camisa da torcida Império Alviverde portando armas.

A delegada Vanessa Alice, responsável pela finalização do inquérito, disse que será pedida a prorrogação das 15 prisões ocorridas no sábado, conforme a gravidade da violência de cada um. Os dois que tinham sido presos anteriormente já têm mandado por 30 dias.

O objetivo é que aqueles que foram qualificados em tentativa de homicídio e porte de arma permaneçam presos, enquanto os que foram indiciados por crimes de menor potencial, como invasão e dano qualificado, respondam em liberdade.

Apesar da finalização do inquérito, o trabalho da polícia em relação às investigações sobre o episódio não para. "Nós ainda continuamos recebendo denúncias e trabalhamos para identificar outros envolvidos e nos próximos dias pretendemos cumprir outros mandados de prisão", disse nesta terça-feira a delegada.

As investigações apontaram que a invasão de campo foi planejada por integrantes da torcida organizada e por torcedores não filiados, que queriam protestar pelo rebaixamento do Coritiba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]