Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Celso Roth, técnico do Internacional, orienta a equipe no treino noturno de ontem, em Abu Dabi | Alexandre Lops/Vipcomm
Celso Roth, técnico do Internacional, orienta a equipe no treino noturno de ontem, em Abu Dabi| Foto: Alexandre Lops/Vipcomm

Abu Dabi - Contrário aos comentários de que o Internacional terá facilidade de vencer a equipe do Congo, o pequeno Mazembe, na semifinal do Mundial de Clubes, o meio campista D’Alessandro afirmou ontem que não se pode subestimar o time africano.

"O futebol da África cresceu muito e continua ascendendo. Por isso que não podemos bobear e muito menos subestimar as equipes", falou o jogador argentino, em entrevista coletiva em Abu Dabi, sede do torneio da Fifa.

Entre as principais características da equipe congolesa, o atleta destaca a força física e a correria. "Será uma partida muito difícil. Eles ganharam do Pachuca [por 1 a 0, nas quartas de final] e mostraram que são uma equipe perigosa e capaz de criar dificuldades para times teoricamente superiores", comentou.

Celso Roth, técnico do time brasileiro, fez coro: "Aparen­­temente já ter estreado dá um pouco mais de segurança para o rival, por já ter passado por aquele momento, pelo primeiro contato. Mas aí passa pela qualificação", ponderou.

A partida entre o Internacional e o Mazembe ocorre amanhã, às 14 horas (de Brasília). Quem vencer vai para a final contra o ganhador de Seongnam, da Coreia do Sul, e Inter de Milão.

O provável time colorado para a largada do torneio será: Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Matias, Guiñazu, Tinga e D’Alessandro; Rafael Sóbis e Alecsandro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]