Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Fisioterapia, medicação e muita ansiedade. A semana do zagueiro Jéci não foi muito além desta rotina simples, porém desgastante. Depois de sofrer uma entorse de joelho na derrota diante do Cruzeiro, o jogador viveu a incerteza de não saber se teria ou não condições de enfrentar o Fluminense neste domingo, às 17h, no Couto Pereira. O departamento médico teve papel fundamental não só para a recuperação do defensor, mas também na parte psicológica.

"Quero agradecer a todos os médicos do clube, todo mundo fez um trabalho excepcional para que eu pudesse treinar hoje e ir a campo com os meus companheiros no domingo. Será uma decisão e este é o tipo de jogo que você não quer perder. Não foi fácil essa semana", disse Jéci, beirando a emoção. O zagueiro comentou que a medicação para a contusão ganhou a companhia de outra para poder relaxar quando estava fora do Alviverde.

"Tive de tomar remédio para conseguir dormir, você não consegue relaxar e tirar a cabeça de uma partida como essa. Sabemos da mobilização do nosso torcedor, então prometo que daremos o nosso máximo para conseguir a vitória e garantir a permanência na Primeira Divisão", completou o zagueiro. Ele ainda será reavaliado neste sábado, porém trabalhou normalmente com o grupo e será titular ao lado de Pereira.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]