Sting: sem dom para as rimas | Arquivo Gazeta do Povo
Sting: sem dom para as rimas| Foto: Arquivo Gazeta do Povo

Kimi Raikkonen venceu o GP do Brasil e conquistou o título do Mundial de Pilotos de Fórmula 1, neste domingo, em Interlagos. O finlandês da Ferrari ultrapassou Felipe Massa durante a segunda parada nos boxes e ainda contou com problemas de Lewis Hamilton, que terminou em sétimo, para chegar ao título.

Massa chegou em segundo, à frente de Fernando Alonso, que também lutava pelo título. O inglês Lewis Hamilton, que chegou ao Brasil com quatro pontos de vantagem sobre Alonso e sete sobre Raikkonen, errou uma freada logo na primeira volta e teve problemas no câmbio pouco depois, e só conseguiu um sétimo posto.

Com isso, Raikkonen terminou o Mundial com 110 pontos, um a mais que Alonso. Hamilton somou apenas dois neste domingo, e também terminou a temporada com 109. Massa acabou o ano em quarto, com 94.

A corrida

Não faltou emoção ao GP do Brasil. Logo na largada, Lewis Hamilton foi ultrapassado por Kimi Raikkonen. Fernando Alonso aproveitou que o inglês ficou encaixotado atrás do finlandês e deixou o companheiro de equipe para trás no S do Senna. No fim da retaoposta, Hamilton voltou a vacilar. Ele errou a freada e saiu da pista, perdendo mais quatro postos e voltando na oitava posição.

Na segunda volta, o inglês ultrapassou Jarno Trulli logo na primeira curva. Na sétima volta, foi a vez de Nick Heidfeld errar no fim da reta de chegada e permitir que Hamilton conquistasse outra posição, saltando para o sexto posto. Mas o dia não parecia ser mesmo do calouro. Na oitava volta, um problema de câmbio deixou Hamilton muito lento na pista. Ele não parou nos boxes, mas caiu para a 18ª posição.

Desesperado, Hamilton tentou tudo para chegar ao título. Ele ganhou sete posições em oito voltas, ultrapassando Rubens Barrichello na 11ª, Adrian Sutil na 13ª, Ralf Schumacher e Mark Webber (abandono) na 15ª, Anthony Davidson e Takuma Satona 16ª, e Kazuki Nakajima na 18ª.

Enquanto isso, seguia Massa na liderança, seguido por Raikkonen e Alonso. Os pilotos da Ferrari reabastecerem e trocaram pneus na 20ª e 21ª volta, e mantiveram as posições. Alonso foi aos boxes uma volta depois e Hamilton fez sua parada emseguida. O inglês apostou em fazer três paradas e colocou pouco combustível e pneus macios. Ele voltou em 14º.

Na 29ª volta, Hamilton travou os pneus a forçou uma ultrapassagem sobre Barrichello, que ainda não havia parado, no fim da reta de chegada. Graças à experiência do brasileiro, que evitou um choque, a manobra arriscada compensou e o inglês ganhou a 12ª posição. Nakajima e Schumacher, à sua frente, ainda não haviam parado.

Na 34ª volta, Alonso foi ultrapassado por Kubica, que vinha mais rápido, com menos combustível. Hamilton, que ocupava a nona posição, preciava de um sétimo lugar para chegar ao título, já que Raikkonen era o segundo colocado. O inglês, no entanto, partiu para sua segunda parada na 37ª volta. Ele manteve a posição, mas retornou bem longe do escocês David Coulthard, o oitavo colocado. O líder, Felipe Massa, colocou uma volta sobre o inglês.

Na 50ª volta, Massa fez sua segunda parada, mas voltou atrás da RBR de David Coulthard, uma volta atrás. Raikkonen, com pista livre, aproveitou para fazer ótimos tempos e abrir boa vantagem. Três voltas depois, o finlandês foi aos boxes e voltou à pista na frente do brasileiro. Nesse momento, Alonso era o quarto (atrás de Kubica, que ainda faria outra parada) e Hamilton, o oitavo. A combinação daria o título a Raikkonen.

Nessas condições, Hamilton precisava buscar o quinto posto para chegar ao título, mas teve de fazer a terceira parada nos boxes, e voltou e em nono, novamente atrás de Coulthard. Ele só conseguiu ganhar dois postos.

Dia ruim para Barrichello

O domingo de Rubens Barrichello foi mais um dia típico de sua triste temporada em 2007. Saindo da 11ª posição, o brasileiro da Honda queimou a largada e foi punido. Ele foi obrigado a passar pelos boxes na décima volta e retornou à pista na 17ª posição. Na 42ª volta, o motor de seu carro estourou e Barrichello terminou o ano sem marcar um ponto pela primeira vez em sua carreira.

Trapalhada japonesa

Kazuki Nakajima, que disputou o GP do Brasil no lugar do aposentado Alexander Wurz, aprontou das suas. Ao fazer sua parada nos boxes na 32ª volta, o japonês errou o ponto de freada e atropelou dois mecânicos da Williams. Um deles voltou mancando para a garagem. Ele foi levado de maca para o centro médico do autódromo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]