Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jogadores e torcida comemoram o acesso após o jogo mesmo com o empate. | Hugo Harada/Gazeta do Pov
Jogadores e torcida comemoram o acesso após o jogo mesmo com o empate.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Pov

A torcida do Paraná coloriu o Couto Pereira de vermelho, azul e branco na despedida do time da Série B, após dez anos. O empate por 1 a 1 com o Boa Esporte, neste sábado (25), na casa do rival Coritiba, ficou em segundo plano. O protagonismo esteve nas arquibancadas. Euforia que sucedeu o fim de um longo calvário no segundo escalão.

Os paranistas compareceram em peso. Foram 36.791 pagantes e 37.714 no total. Esta é a maior marca registrada em um jogo no Couto desde a remodelação do estádio, em 2014. A antiga havia sido na final do Estadual deste ano, entre Coxa e Furacão, quando 36.457 pessoas (32.869 pagantes) viram a final.

TABELA: Veja a classificação final da Série B

Mais do que isso! Este é o maior público dos últimos dez anos no estádio. No dia 16 de novembro de 2007, no jogo entre Coxa e Marília, pela Série B de 2007, foram registrados 38.689 pagantes e um público total de 43.649.

Veja também: Técnico admite o desejo de ficar e vislumbra: “Em 2018 o Paraná vai mostrar que é um clube de Série A”

Em campo, duelo morno, com o Tricolor já garantido na Série A e o Boa sem risco de queda na Série B. Em uma das poucas chances reais, aos 33 minutos do segundo tempo, o atacante Rodolfo invadiu a área e bateu cruzado para anotar o gol mineiro. O tento não arrefeceu a torcida, que logo em seguida entoou o hino do clube.

Aos 47 do segundo tempo, os tricolores foram recompensados. Robson apareceu bem na área para igualar o duelo e complementar a festa, dando números finais ao jogo, logo antes do apito final, sucedido de grande vibração.

No final do jogo, alguns torcedores tentaram invadir o campo, mas foram vaiados pela grande massa presente no Couto. O Paraná encerrou a Série B na quarta colocação.

Comemorações

Os festejos pelo acesso à Série A, consolidado na rodada anterior, no triunfo fora de casa por 1 a 0 sobre o CRB, começaram horas antes, na Vila Capanema, ponto de partida da passeata tricolor rumo ao Couto. Por volta das 15h30, os paranistas começaram a chegar em peso pela Rua Mauá, antecipando o clima de celebração que contaminaria o estádio e perduraria durante a partida.

Antes do apito inicial, o goleiro Marcos subiu ao gramado para os trabalhos de aquecimento pela última vez como jogador profissional. Foi a primeira explosão de alegria no Couto, com a torcida enaltecendo o arqueiro de 41 anos.

Marcos recebeu ainda uma homenagem das mãos do presidente Leonardo Oliveira. Ele se aposenta como o atleta que mais vezes defendeu o time, com 367 jogos.

Leia também: Na sua despedida, Marcos é aclamado por torcida e jogadores do Paraná e se emociona

Instantes antes de a bola rolar, a torcida gritou um por um o nome dos heróis do acesso. O Paraná também prestou homenagem ao falecido atleta Jonas Pessalli, que defendeu o time no início da temporada e faleceu em um acidente de carro na capital paranaense, em junho.

O confronto marcou também a despedida do volante Gabriel Dias, que acertou com o Internacional, e do zagueiro Eduardo Brock, que vai para o Goiás.

Craque

Torcida paranista

Cantando o tempo todo, os torcedores foram o grande destaque do duelo. Após o gol dos visitantes, a torcida cantou mais alto e seguiu apoiando a equipe em campo.

Bonde

Radamés

O volante do Boa esteve mal e acabou sendo substituído na etapa final.

Guerreiro

Marcos

Em sua partida de despedida, Marcão estava tendo uma ótima atuação, mas acabou falhando no gol do Boa. Mesmo assim, foi aplaudido pela torcida no jogo inteiro e pendura suas luvas vendo seu clube de coração voltando à elite do futebol brasileiro.

Gols

Segundo tempo

0 x 1 (33 min) - Rodolfo recebeu pela direita e soltou uma pancada para abrir o placar no Couto Pereira.

1 x 1 (47 min) - Felipe Alves fez boa jogada pela esquerda e tocou para o meio da área. Robson apareceu bem e tocou para o fundo das redes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]