Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

polÊmica

Wagner Lopes faz minuto de silêncio após demissão de técnico que partiu para cima de jornalista

  • Vinicius Cordeiro, especial para a Gazeta do Povo
 | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O técnico do Paraná, Wagner Lopes, fez um minuto de silêncio e usou uma tarja branca antes da entrevista coletiva após a vitória do Paraná sobre o Prudentópolis por 3 a 0 neste sábado (10). A medida ocorreu em acordo com a Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF) em apoio ao treinador Oswaldo de Oliveira, demitido do comando do Atlético Mineiro nesta semana após uma polêmica com o jornalista Léo Gomide.

“Só para pontuar: o intuito é melhorar a nossa comunicação. O entendimento de educação é o mais importante. Precisamos da imprensa, a imprensa precisa dos treinadores. É um caso importante. Que a gente entende que precisamos melhorar nossa comunicação. É meu único comentário“, declarou Lopes sobre a medida.

>> TABELA PARANAENSE 2018: confira a classificação e os próximos jogos

O protesto foi anunciado pela FBTF nesta sexta-feira (9), em um comunicado pela página do Facebook. “A FBTF espera que a relação imprensa/treinador seja sempre respeitosa, para o bem do futebol brasileiro”, avaliava a nota.

Outro técnico do futebol paranaense que se manifestou foi Sandro Forner. Comandante do Coritiba, ele citou o episódio do colega de profissão, mas não utilizou a tarja branca e nem fez um minuto de silêncio após do triunfo sobre o Londrina por 3 a 0. “Nós precisamos pensar um pouco no outro lado. Foi falado muito nessa briga do Oswaldo com o repórter. Quem pergunta também tem que entender um pouquinho porque as pessoas [os repórteres] que acompanham sabem que é difícil. Não que não possa haver críticas, mas tem que ter uma análise mais fria”, comentou o técnico do Alviverde.

O técnico do Atlético no Estadual, Tiago Nunes, do Atlético, não se pronunciou sobre o assunto após a vitória por 1 a 0 sobre o Cascavel.

Caso Oswaldo Oliveira

Oswaldo Oliveira se irritou com um questionamento do repórter Léo Gomide, setorista do Atlético-MG pela Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte. Perguntado sobre a estratégia do Galo após o empate por 1 a 1 com o Atlético Acreano pela Copa do Brasil, Oswaldo se exaltou e partiu para cima do jornalista após ter ouvido um suposto xingamento vindo pelo jornalista.

Na ocasião, o treinador precisou ser acalmado pelo diretor de comunicação do clube, Domênico Bhering. Dois dias depois do ocorrido, o presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, anunciou a demissão de Oswaldo de Oliveira do clube mineiro.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Esportes

PUBLICIDADE