Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Baier marcou os dois do Furacão e garantiu a vitória | Valterci Santos / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Baier marcou os dois do Furacão e garantiu a vitória| Foto: Valterci Santos / Agência de Notícias Gazeta do Povo

PRÓXIMOS JOGOS: Veja contra quem seu time joga na próxima rodada

RESULTADOS: Confira como foi mais uma rodada do Brasileirão

CLASSIFICAÇÃO: Acompanhe como ficou a classificação da Série A

FICHA TÉCNICA: Confira números e detalhes de Atlético-PR x Prudente

Palavra do treinador

Um dos mais dramáticos jogos sob seu comando. Dessa maneira o técnico Sérgio Soares definiu a partida entre o seu Atlético Paranaense e o Grêmio Prudente, que terminou com vitória do Furacão por 2 a 1. Empatado até os 47 minutos do 2º tempo, o jogo foi decidido graças a certeza de que lutar até os últimos minutos poderia valer a pena.

Leia mais

O Atlético Paranaense conseguiu uma vitória fundamental neste domingo (14) e colou no G3 do Brasileirão. Depois de um jogo tenso durante 90 minutos, aos 47 do 2º tempo o Furacão conseguiu chegar à vitória de 2 a 1 sobre o Grêmio Prudente, lanterna da competição. Paulo Baier marcou os dois gols atleticanos e Willian fez para os visitantes.

Pouco de garantir a vitória, Baier perdeu um gol incrível - daqueles que não costuma perder. No fim, acabou premiado com uma "2ª chance". "Eu perdi aquele gol e sabia que tinha que aparecer mais uma chance. Não podia perder mais uma. Cabeceei bem e conseguimos a vitória", disse, para em seguida exaltar a torcida. "O nosso torcedor é sem comentários. Nos empurra e ajuda. Viu o nosso sacrifício em campo para buscar o resultado e nos ajudou."

Com o resultado deste domingo o Furacão chegou aos 56 pontos, passando a ocupar a 4ª colocação na tabela de classificação. O Prudente soma 27 pontos e não tem mais chances de lutar pela sua permanência na primeira divisão. O time paulista está matematicamente rebaixado para a Série B. Na próxima rodada o Rubro-Negro enfrenta o Grêmio, em Porto Alegre, enquanto o Prudente recebe o Ceará no interior paulista para cumprir tabela.

O jogo

O Atlético não poderia entrar em campo em situação mais confortável neste momento no Brasileirão. Os resultados da rodada foram bastante favoráveis e uma vitória sobre o lanterna da competição – não só possível, como provável – levaria o Furacão para a 4ª colocação, deixando a vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem mais perto do que nunca.

Sabedores disso e buscando ao máximo ficarem alheios a qualquer pressão que a referida situação confortável pudesse causar, os jogadores atleticanos foram a campo dispostos a construir sua vitória o mais rápido possível.

Os primeiros 15 minutos de jogo foram disputados apenas no campo de defesa dos visitantes. Embora a pressão atleticana não tenha gerado muitas chances reais de gol, o volume de jogo deixava a nítida impressão de que em questão de minutos as redes balançariam. E, de fato, aos 20 minutos, Paulo Baier não desperdiçou a grande chance. Em cobrança de pênalti tirou o primeiro zero do placar.

Contrariando as expectativas, o Rubro-Negro não conseguiu ampliar o placar com rapidez. Mesmo conseguindo manter a posse de bola, por vezes mostrou fragilidade e nervosismo na defesa. Numa dessas...

Prudente empata; contusão do árbitro para o jogo por dez minutos

Em jogada rápida pelo centro, Diego viu Willian em boas condições e lançou. O jogador, que pouco antes do passe estava em posição irregular, teve a liberdade e a tranquilidade para recuar e receber o toque em posição legal para avançar em gol. A zaga tentou colocá-lo em impedimento, mas não obteve sucesso. De frente para João Carlos, Willian apenas teve o trabalho de tocar no canto esquerdo do guarda metas e empatar a partida aos 31 minutos de jogo.

Três minutos depois um lance inusitado. O árbitro Renato Cardoso da Conceição marcou uma irregularidade e quando levantou o braço direito para pedir a entrada da maca móvel, sentiu sua clavícula se deslocar. Com o "ombro caído", ele recebeu atendimento médico em campo, mas não foi suficiente. Pediu para o quarto árbitro Fábio Filipus se aquecer e deu um pulinho no vestiário para um tratamento intensivo. Dez minutos depois, sob aplausos da torcida, voltou para o jogo e reiniciou a partida.

O primeiro tempo ainda reservaria dois bons momentos para o Furacão. No primeiro deles, Paulo Baier deu um passe incrível para Guerron chutar bem perto do gol. O segundo bom momento aconteceu quando o travessão parou o cruzamento de Márcio Azevedo.

Segundo tempo angustiante

Entre os jogadores do Atlético era consenso de que o gol do adversário só saiu por um vacilo e que a vitória poderia vir no segundo tempo se todos tivessem um pouco mais de atenção. "A gente estava bem. Tivemos um vacilo, mas temos tudo para voltar melhor e fazer mais um gol", disse Manuel. "Temos que conversar e organizar para sairmos com a vitória", completou Rhodolfo. "O gol foi num lance isolado. Vamos evitar dar esse mole de volta para conseguir a vitória", acrescentou João Carlos.

O Atlético conseguiu manter o padrão de superioridade na posse de bola, mas sofreu para criar chances reais de gol. Chegava à área adversária com frequência, mas não conseguiu o gol da vitória na primeira metade da 2ª etapa.

Na metade seguinte teve de tudo. Bola na trave do Prudente, após falha na saída de bola de João Carlos, até gol impedido. Branquinho chutou cruzado e Guerron tocou para as redes em posição de impedimento. Se não tocasse, a bola entraria mesmo assim e o gol seria legal, não anulado.

O jogo ficou tenso nos minutos finais. O Furacão buscando o gol da "Libertadores" e o Prudente o da "salvação". Melhor para os paranaenses. Aos 47 minutos do segundo tempo Gonzáles cruzou com precisão e Paulo Baier, que minutos antes havia perdido um gol incrível, empurrou para as redes e desencadeou uma festa incrível na Arena.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]