Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

“Ele simplesmente saiu em disparada em direção a Mick. Não sei se é louco ou herói”. Foi assim que Nola Wilson, mãe do surfista Julian Wilson, analisou a atitude do filho que, neste domingo (19), presenciou o ataque de um tubarão branco ao tricampeão mundial Mick Fanning durante a decisão da etapa de Jeffreys Bay (África do Sul) do Mundial de surfe. As imagens rodaram — e chocaram — o mundo, que viu ainda Julian nadar em direção ao amigo para tentar ajudá-lo, antes que o resgate chegasse.

Na Austrália, Wilson está sendo tratado como um herói. Para Nola, apesar de, após o ataque, do qual surpreendentemente saiu ileso, Fanning ter dito que ficaria feliz “se nunca mais competisse”, surfistas são resistentes e, embora não se fale sobre o assunto, sempre há o risco de se deparar com um tubarão na África do Sul.

“Todos sabem que isso pode acontecer, mas se ficar pensando nisso, não conseguirá desfrutar do que está fazendo”, disse ela ao jornal australiano The Daily Telegraph, de Sydney, na Austrália.

Após o incidente, e ainda muito emocionado, Julian contou que o episódio foi aterrorizador.

“Pensei: ’Eu tenho essa prancha, posso bater no tubarão, tenho uma arma’. Não sei. Eu vi ele gritando. Estou feliz que ele esteja aqui. Foi uma coisa inacreditável”, descreveu.

Nola, que estava em casa quando tudo aconteceu, confessa ter ficado em pânico, mas sem esconder o orgulho por Julian, de 26 anos: “Essa era a atitude que eu esperava do meu filho.”

Por causa do ocorrido, a decisão foi cancelada e tanto Julian quanto Fanning receberam a pontuação do segundo colocado. O brasileiro Adriano de Souza lidera o ranking, com 33.200 pontos, seguido por Fanning, com 32.950, e Julian, com 31.450. A próxima etapa será em Teahupoo, no Taiti, entre 14 e 25 de agosto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]