Time da capital paulista superou o Campinas por 3 sets a 2 e vai decidir contra o Cruzeiro | Alexandre Arruda/CBV
Time da capital paulista superou o Campinas por 3 sets a 2 e vai decidir contra o Cruzeiro| Foto: Alexandre Arruda/CBV

O Sesi (SP) freou a reação do seu adversário para se garantir na decisão da Superliga Masculina de Vôlei. Neste sábado, em partida realizada no Ginásio Taquaral, a equipe superou a pressão de atuar como visitante e derrotou o Campinas (SP) por 3 sets a 2, com parciais de 21/15, 21/19, 17/21, 17/21 e 15/9, se classificando para a decisão.

O time da capital paulista já havia vencido o primeiro jogo da série e agora a fechou em 2 a 0. Assim, garantiu a classificação para a final da Superliga, após evitar uma impressionante virada do Campinas, que chegou a estar perdendo por 2 sets a 0, forçou a realização do tie-break, mas acabou sendo batido.

A decisão da Superliga será disputada em uma partida única no dia 13 de abril, no Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, contra o Cruzeiro, dono da melhor campanha na fase de classificação e que eliminou o Minas na outra semifinal. A final da Superliga desta temporada, aliás, será uma reedição da decisão da temporada 2010/2011, quando o Sesi levou a melhor e foi campeão.

A partida deste sábado marcou a despedida de André Heller, do Campinas, das quadras. Se recuperando de lesão, o veterano central, de 38 anos, ficou no banco de reservas e pouco pôde fazer para evitar a eliminação da sua equipe.

"Estou muito emocionado. Tenho que agradecer a muitas pessoas e principalmente ao voleibol que me deu praticamente tudo o que eu tenho na minha vida. A equipe de Campinas e o Mauricio também foram muito importantes nesses quatro últimos anos por acreditarem sempre no meu potencial. Só posso dizer que estou muito feliz", afirmou André Heller.

Renan um dos destaques do Sesi na partida, com 16 pontos, dois a mais do que Lucão e Lucarelli. Gustavão marcou 15 pontos para o Campinas, um a mais do que Rivaldo e Diogo. O levantado Sandro, do Sesi, foi eleito o melhor jogador da partida.

"Foi um jogo muito difícil, como sempre são as nossas partidas contra o Brasil Kirin. Sabíamos que seria um jogo decidido nos detalhes. Nós começamos muito bem a partida, depois do segundo set passamos a ter dificuldades na virada de bola e a equipe deles cresceu de produção. No final voltamos a jogar bem e conseguimos esse resultado muito importante para o grupo", disse Sandro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]