Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Antônio More / Agência de Notícias Gazeta do Povo
| Foto: Antônio More / Agência de Notícias Gazeta do Povo

Se não conseguiu definir o campeão, a penúltima etapa da Fórmula Truck, disputada neste domingo (14) no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, valeu para afunilar – e muito – a briga pelo título da temporada. De ponta a ponta, Roberval Andrade venceu e agora está a 17 pontos do líder Felipe Giaffone (161), que terminou a prova logo atrás, na segunda colocação. Os dois são os únicos que ainda podem comemorar no desfecho do campeonato, em Brasília, no próximo dia 5 de dezembro.

O paranaense Leandro Totti chegou em terceiro, seguido pelo conterrâneo Wellington Cirino, que saiu da disputa para conquistar o penta. Valdir Benavides, também nascido no Paraná, abandonou com problemas no caminhão, não pontuou e também está fora, assim como Geraldo Piquet, que corria por fora pela taça.

"Foi a corrida mais difícil do ano. Estive no limite", disse Andrade, ainda no pódio, ao som do hino do Sport Club Corinthians Paulista, seu patrocinador. O piloto, que vai deixar a equipe Scania no fim do ano, comemorou o fato de chegar à última prova do ano como forte concorrente, apesar da inconstância apresentada por seu caminhão no campeonato. "Tive cinco quebras e cheguei a liderar oito das nove etapas [até aqui]. Isso [estar na briga] me motiva mais ainda", declarou, citando 2007, quando disputou o título na última prova, também na capital federal, contra o mesmo adversário. "Naquela vez o Giaffone ganhou. Agora, espero levar", brincou.

Ao contrário do rival, Giaffone, que dirige pela equipe Volkswagen, teve uma corrida mais movimentada. Logo na largada, perdeu a segunda colocação para Totti. Só foi recuperá-la – depois de muita insistência – na 23ª volta. Quando faltavam menos de sete minutos para o término, esboçou uma perseguição à Andrade, mas por causa de um problema no câmbio, errou e se distanciou.

"Coloquei tudo o que tinha na mesa. O Roberval não segurou. Acelerou, e mereceu a vitória. A decisão sempre vai para Brasília, infelizmente. E lá o bicho vai pegar", garantiu o piloto, que precisa apenas de um segundo lugar para sagrar-se tricampeão da categoria.

Fora da disputa, o veteraníssimo Pedro Muffato, 70 anos, proporcionou um dos momentos que mais levantou a torcida. Com problemas, levantou muita fumaça na reta principal. Seguiu até o "S", mas quando o carro de apoio se aproximava para apagar as chamas, acelerou até outro ponto do circuito, em busca de um local menos perigoso para estacionar.

Confira a classificação final da prova:

1º) Roberval Andrade (SP), 32 voltas em 1:01:12.8432º) Felipe Giaffone (SP), a 0.5333º) Leandro Totti (PR), a 14.3694º) Wellington Cirino (PR), a 18.3775º) Adalberto Jardim (SP), a 23.0226º) Fred Marinelli (SP), a 45.9527º) Débora Rodrigues (SP), a 46.2118º) Paulo Salustiano (SP), a 57.3839º) Bruno Junqueira (MG), a 1:05.45710º) Fabiano Brito (PR), a 1:19.50611º) Geraldo Piquet (DF), a 6 voltas12º) Diumar Bueno (PR), a 7 voltas13º) José M Reis (GO), a 8 voltas14º) Beto Monteiro (PE), a 9 voltas15º) André Marques (SP), a 10 voltas16º) Pedro Muffato (PR), a 18 voltas17º) Cristiano Da Matta (MG), a 18 voltas18º) João Maistro (PR), a 19 voltas19º) Valmir Benavides (SP), a 19 voltas20º) Andersom Toso (RS), a 21 voltas21º) Renato Martins (SP), a 22 voltas22º) Leandro Reis (GO), a 26 voltas23º) Danilo Dirani (SP), a 28 voltas

Os 10 primeiros do campeonato após nove etapas são:

1º- Felipe Giaffone (Volkswagen), 161 pontos2º- Roberval Andrade (Scania), 1443º- Wellington Cirino (Mercedes-Benz), 1234º- Valmir Benavides (Volkswagen), 1205º- Geraldo Piquet (Mercedes-Benz), 1096º- Beto Monteiro (Iveco), 667º- Renato Martins (Volkswagen), 648º- Leandro Totti (Mercedes-Benz), 619º- Leandro Reis (Scania), 5410º- Adalberto Jardim (Volvo), 54

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]