i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Série B

Tricolor volta a apostar em Wellington

  • PorCarlos Eduardo Vicelli
  • 02/09/2009 21:03
Veja os números dos principais goleadores do Paraná |
Veja os números dos principais goleadores do Paraná| Foto:

Já virou rotina na Vila Capa­­nema. Sempre que os atacantes do Paraná param de marcar gols, Wellington Silva é chamado para socorrer. O enredo, na sequência, é quase sempre o mesmo. O jogador se destaca em um ou dois jogos, mas não consegue se firmar. O caminho de volta para o ostracismo é inevitável.

Foi assim na série de "gols duplos" que o centroavante marcou, contra Engenheiro Beltrão, Cianorte, Toledo e Igua­­çu, pelo Campeonato Pa­­ranaense. A torcida ensaiou respirar aliviada com o surgimento de um novo matador, mas o desenrolar da história desmentiu a previsão. Wel­­lington virou parceiro da irregularidade. Os motivos ele tem na ponta da língua. "Contu-­­ sões, fiquei doente (gripe), troca de técnico...", diz, meio ressabiado.

Por incrível que pareça, a oscilação não tirou o atacante da liderança na tábua de artilheiros do Tricolor na temporada. Wellington balançou a rede 9 vezes em 30 partidas. A última comemoração ocorreu no empate por 3 a 3 com o Cea­­rá, há quase três meses. Nú­­meros que ilustram o baixo aproveitamento do setor ofensivo paranista, o sexto pior da Série B com 28 gols (veja abaixo os números de alguns "matadores" que passaram pelo clube em 2009). "Temos de melhorar", reconhece ele.

A chance está dada. Ao que tudo indica, Wellington convenceu o técnico Sérgio Soares a lhe entregar a 9 novamente no jogo de amanhã, às 21 horas, contra o América-RN, no Durival Britto. O treinador gostou da movimentação do grandalhão no duelo com a Ponte Preta, no sábado passado – o atacante foi o autor do passe que resultou no gol do lateral Marcelo Toscano, o segundo do Paraná no empate por 3 a 3. Deve formar a linha de frente com Rafinha. "Estou pre­­parado, tranquilo. Quero muito ajudar", afirma, admitindo estar em débito com a arquibancada. "O pessoal quer ver gol."

Não há mesmo outra saída. Ou confirma de vez a fama de artilheiro que fez o Tricolor buscá-lo no futebol japonês ou terá de conviver definitivamente com a pecha de instável. E esperar outro período improdutivo dos companheiros para ser requisitado pelo técnico, torcendo para a paciência da torcida não ter se esgotado. Rotina nada confiável. "Rapaz, não acredito em maldição, senão diria que a camisa 9 está amaldiçoada", diz, rindo, antes de emendar o pedido: "Quero fazer gol, correr, lutar... Não podemos mais perder pontos em casa".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.