Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O clima de guerra entre as duas principais torcidas organizadas do Atlético, que co­­mu­­mente se enfrentam na Praça Afonso Botelho depois dos jogos disputados na Are­­na, está tirando o sono da di­­re­­toria rubro-negra. Pre­­si­­dente do clube, Marcos Ma­­lu­­celli propôs à Ultras que mudasse de lado durante as partidas, passando a se concentrar no setor Madre Ma­­ria, atrás do gol de fundos do estádio. A uniformizada recusou, preferindo continuar no espaço Buenos Aires, bem ao lado da rival Fanáticos.

* * * * *

Não custa lembrar

A intolerância entre as duas fac­­ções começou neste ano, após a Fanáticos expulsar de seu quadro dezenas de torce­­dores, a maioria pertencente ao extinto comando Zona Sul, uma das várias ramificações dentro da organizada. A alega­­ção dada para a saída é que o grupo não aceitava as ordens da diretoria, atuando como uma força paralela dentro da Fanáticos. A ala migrou para a Ultras, formando a Ultras Sul, que passou a medir forças – literalmente – com a rival.

Preocupação extrema

A negativa da Ultras de mudar de posição e os constantes em­­bates reforçaram a tese de Ma­­lucelli de que hoje as torcidas uniformizadas são a principal preocupação do Atlético em relação à organização do jogo. O temor é que o próximo "due­­lo" aconteça dentro do está­­dio, prejudicando a imagem do clu­­be, que poderia ser ape­­nado pela Justiça Desportiva.

Sem glamour 1

No mesmo momento em que a delegação do Coritiba de­­sem­­barcava no hotel, loca­­lizado na Praia do Leme, no Rio, antes da partida que ca­­rimbou o retorno à Série A, con­­tra o Duque de Caxias (9/11), funcionários de uma dis­­tri­­buidora de bebidas entre­­gam o pedido ao estabeleci­­mento. À medida que os joga­­do­­res entravam no hotel, ouviam o comentário per­­turbador: "Esse não é fa­­moso, esse não é famoso... ".

Sem glamour 2

A conversa dos entregadores despertou a ira do meia Rafi­­nha. "Ô, meu irmão, aqui não pre­­cisa ser famoso. Precisa jo­­gar bola", disse, recebendo a réplica de imediato: "Precisa ser famoso, sim!", cravou um deles, em bom "carioquês".

A Copa de Beto Richa

Por determinação do govern­­a­dor eleito Beto Richa (PSDB), o projeto que coloca os recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE) do estado à disposição da construtora que ven­­cer a licitação para a remo­­delação da Arena deve ser aprovado sem sustos pela Assembleia. A informação é do deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), que a partir de janeiro assume a liderança do novo governo na Casa.

Sem luz

Já os projetos que tramitam em relação ao patrocínio da Copel aos times de futebol e à utilização do nome da em­­pre­sa para batizar os estádios de Atlético, Coritiba e Paraná se­­guem parados na Comissão de Constituição e Justiça . De acor­­­­do com o depu­tado Arta­gão Jr. (PMDB), a comissão deve dar um parecer na terça sobre o contrato de concessão de direito de nome. Se aprova­da, vai para votação em plenário.

Colaborou Marcio Reinecken.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]