Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Parceria prevê o desenvolvimento de uma nova tecnologia de biometria que analisa a região dos olhos.
Parceria prevê o desenvolvimento de uma nova tecnologia de biometria que analisa a região dos olhos.| Foto: Reprodução/TI Inside

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a startup Unico fecharam uma parceria inédita para o desenvolvimento de uma nova tecnologia de identificação digital, a biometria periocular. O contrato de médio prazo em Pesquisa e Desenvolvimento prevê o trabalho de campo com pesquisadores e estudantes da instituição atuando no desenvolvimento de tecnologias proprietárias mais robustas para o cenário brasileiro e mundial de identificação digital.

O trabalho será realizado com um grupo de pesquisadores liderados pelo Prof. David Menotti, Associado do Departamento de Informática (DInf) da UFPR. “Inicialmente, contamos com seis estudantes de doutorado, mestrado e graduação integrando o time em codesenvolvimento com a equipe de Engenharia da Unico”, conta. O foco será no desenvolvimento de uma tecnologia de biometria periocular, que identificará uma pessoa analisando apenas a região ocular. A proposta é uma evolução da tecnologia de reconhecimento facial, que analisa vários pontos da face para identificar as pessoas. Além disso, a parceria prevê também o aperfeiçoamento de tecnologias já existentes, como o Reconhecimento Óptico de Caracteres (OCR), que faz o reconhecimento de texto em documentos e modelos para prova de vida (liveness).

Para o Prof. Menotti, a parceria evidencia o potencial de colaborações entre a academia e o mercado: “Para a universidade, é a primeira vez que uma instituição privada investe em um projeto de pesquisa de médio e longo prazos, o que demonstra o grande potencial de colaborações desse caráter. Esse tipo de parceria já vem ganhando destaque no Brasil, com profissionais e jovens altamente capacitados para esse tipo de trabalho e desafios”.

A Unico vê com o mesmo valor a parceria entre universidades e instituições privadas no desenvolvimento de novas soluções tecnológicas. “A Unico quer desenvolver tecnologias que possam transformar o dia a dia das pessoas e acredita muito na parceria entre academia e mercado para isso. Com o projeto, vamos proporcionar uma estrutura para que especialistas com um olhar técnico e inovador de fora da empresa possam focar exclusivamente em P&D”, diz o Diretor de Engenharia da Unico, Ariovaldo Carmona.

Desenvolver Talentos

biometria
Ariovaldo Carmona, Diretor de Engenharia da Unico.| Divulgação/Unico

Além do trabalho com tecnologias de identificação digital, a parceria também tem o objetivo de desenvolver talentos para o mercado de tecnologia, setor que registra falta de profissionais qualificados e alta competitividade em nível mundial. “Vimos, nos últimos 20 anos, um movimento de profissionais de tecnologia deixando o país para oportunidades no exterior, principalmente na área de engenharia de software. Agora, a Unico quer reverter esse cenário e transformar o Brasil em um polo tecnológico, desenvolvendo jovens e inspirando empresas e talentos mais seniores para o retorno ao país”, revela Carmona.

Para a startup, que se tornou unicórnio em agosto, a parceria vai de encontro com sua proposta de valor de criar soluções para a proteção da identidade dos brasileiros nas relações com as empresas privadas. “A inovação está nos olhos de quem a vê e quem a acessa. É com esse olhar que vamos fomentar pesquisas e trazer mais investimentos para essa área, atuando para o benefício das pessoas”, complementa Diego Martins, fundador e CEO da Unico.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]