Hambúrguer do futuro
A startup fabrica, desde 2019, hambúrguer a base de plantas, sem produtos de origem animal.| Foto: Pedro Machado/Fazenda Futuro

A foodtech brasileira Fazenda Futuro recebeu, nesta terça-feira (1), R$ 115 milhões em uma rodada investimentos liderada pelo fundo BTG Pactual, Turim MFO, ENFINI Investments e Go4it Capital. Com o investimento, a startup passa a ter valor de mercado cotado em R$ 715 milhões.

A empresa é especializada na fabricação de alimentos plant-based, como carne vegetal sem proteína animal, imitando texturas e suculência de produtos bovinos. Com o investimento, o objetivo da startup é aumentar o leque de produtos comercializados até o final do ano, além de expandir o mercado para os Estados Unidos. A Fazenda Futuro, fundada em abril de 2019, atua no Brasil, Europa e Emirados Árabes. 

"Com esse aporte queremos elevar novamente o mercado plant-based com novos produtos e tecnologias. Para isso, vamos intensificar nossa operação comercial e de marketing na Europa e acelerar a nossa chegada nos Estados Unidos. As pessoas estão começando a entender que não há mais planeta se mantivermos o consumo exagerado de carne animal”, comemora o fundador da Fazenda Futuro, Marcos Leta. O empreendedor também é um dos fundadores da marca Suco do Bem, vendida para a Ambev em 2016.