Paraná terá Vale do Genoma, polo de startups voltado à pesquisa genética
| Foto: Pexels.

Com o objetivo de promover o ecossistema de inovação, negócios e pesquisa, o município de Guarapuava, no Centro-Sul do estado do Paraná, vai sediar o Vale do Genoma. O projeto, que está em fase de implantação, busca ser um polo de startups voltado para estudos genéticos.

O novo ecossistema de inovação terá como foco a abordagem na pesquisa genômica e em inteligência artificial aplicada à saúde, com ênfase também em agricultura e agropecuária. A ideia é desenvolver um modelo de coopetição, um conceito organizacional que alia a cooperação à competição e que favorece o crescimento de segmentos empresariais e profissionais.

Vale do Genoma

O Vale do Genoma fará parte da estrutura da Cidade dos Lagos, bairro planejado inteligente de Guarapuava, que já conta com câmpus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), além do Hospital Regional de Guarapuava, o Cancer Center e o Instituto para Pesquisa do Câncer de Guarapuava (Ipec).

Um Memorando de Entendimento (MOU) ja foi firmado entre o setor público e a iniciativa privada, com participação da comunidade científica, estabelecendo as diretrizes para criação do Conselho Curador do Vale do Genoma.

A partir da assinatura do Memorando de Entendimento, o Conselho Curador deve ser constituído em até 90 dias e, a partir dele, será elaborada toda a regulação do Vale do Genoma, além da constituição de um fundo de investimentos para apoiar o desenvolvimento de startups. Duas empresas já irão aportar o capital inicial para esse fundo, os grupos Repinho e Jacto.

Para impulsionar startups no segmento, será constituída uma venture builder, um tipo de organização focada em desenvolver novas empresas de forma sistemática, a partir do compartilhamento de recursos humanos e logísticos, como infraestrutura física e setores jurídico, contábil, mercadológico, entre outros.