Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
5G
O leilão das frequências do 5G no Brasil pode ser realizado no segundo semestre de 2021| Foto: Bigstock

A TIM anunciou nesta quarta-feira (18) que ativou a sua primeira rede 5G para testes e estudos dentro do Cubo Itaú, maior hub de empreendedorismo da América Latina, em São Paulo. A operadora havia anunciado os planos de experimentação em setembro, mas o serviço vai entrar em prática agora em caráter experimental.  Instalada em parceria com a Ericsson, a tecnologia vai permitir que as startups residentes do prédio desenvolvam aplicações nas áreas da indústria 4.0, saúde, educação e Internet das Coisas (IoT).

De acordo com Janílson Bezerra, diretor de inovação e desenvolvimento de negócios da TIM Brasil, o 5G diminui o tempo de resposta da internet, conhecido como latência, e permite a construção de uma rede massiva de dispositivos conectadas ao IoT, como eletrodomésticos, lâmpadas inteligentes, assistentes virtuais e gadgets. "É importante que as startups tenham consciência do poder transformador dessa transição tecnológica e comecem a avaliar os impactos e benefícios sobre os seus modelos de negócio", avaliou o executivo

Uma das 30 empresas mantenedoras do Cubo, a TIM está desenvolvendo soluções com mais de 10 startups residentes do hub, entre elas a MOL-Mediação Online, especializada na resolução de conflitos, a OvermediaCast, de videobot, a Intelipost, de logística e a Enjoy, de bebidas.

Com a experimentação no Cubo, Bezerra afirma que a TIM pretende promover a consciência das novas tendências vinculadas ao 5G, a capacitação de empreendedores, a aproximação do ecossistema 5G das startups e o desenvolvimento de soluções com a nova tecnologia junto às jovens empresas. "O Cubo vai se transformar em uma grande vitrine tecnológica, trazendo novas competências e ampliando o alcance das startups", destacou.

Na avaliação de Renata Zanuto, cohead do Cubo, o 5G vai trazer muito mais do que alta definição de vídeos — como grande parte dos brasileiros pensa. “[A tecnologia] Será transformacional para todas as indústrias e também será utilizada de diferentes maneiras que ainda nem podemos imaginar porque é uma forma totalmente diferente de conectividade.”

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]