Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O terceiro dia de programação do Elas Lideram destacou que uma comunicação efetiva, autêntica e respeitosa, é essencial para a liderança.
O terceiro dia de programação do Elas Lideram destacou que uma comunicação efetiva, autêntica e respeitosa, é essencial para a liderança.| Foto:

Comecemos por um exercício: escreva três adjetivos que descrevam quem você é, como pessoa e profissional; agora peça a alguém próximo - uma amiga, colega, familiar ou chefe - que te descreva em três palavras. O quão similares são as suas palavras das da outra pessoa?

De acordo com Erica Firmo, head de comunicação do LinkedIn, as palavras que escolhemos para nos autodescrever são nossa imagem em construção; enquanto as palavras que vêm dos outros são nossa reputação. Ter imagem e reputação diferentes é normal, segundo ela, pois nem sempre é possível colocar para fora tudo sobre nós, especialmente em ambientes profissionais, mas se nossos adjetivos são completamente diferentes dos recebidos por outras pessoas, então significa que estamos comunicando nossa imagem da maneira errada.

Dessa forma, Erica iniciou o terceiro dia de bate-papo do Elas Lideram, evento de fomento à liderança feminina promovido pela Women Leadership (WL) e Ebanx. Como ela explica, a construção de uma reputação similar à imagem é um processo gradual, mas que pode sim ser facilitado por alguns passos simples.

Por onde começar

O primeiro passo é escolher os canais que mais combinam com nossos objetivos pessoais e profissionais. “As redes sociais existem para fomentar nossos desejos, mas precisamos compreender as funcionalidades delas e selecionar o que nos convém. É mais importante alimentar duas redes da forma adequada, por exemplo, do que alimentar várias com os objetivos bagunçados”, explica.

Além disso, nossos perfis nas redes devem deixar claro quem nós somos. Em casos de perfis profissionais, Erica sugere compartilhar coisas para além do currículo. É comum, por exemplo, que recrutadores prestem atenção em informações extras no Linkedin e elas podem, muitas vezes, ser o diferencial na hora da contratação.

Outra dica da head de comunicações é o famoso “pedir biscoitos”, isto é, buscar feedbacks e recomendações de pessoas próximas e que conheçam nosso desempenho pessoal e profissional. "Não se trata de postar uma selfie e esperar por comentários, mas sim, solicitar descrições mais detalhadas sobre quem você é para pessoas de confiança”.

Finalmente, Erica ressalta a importância de respeitarmos nossos processos de crescimento nas redes. “Ir com calma é o conceito chave”, diz ela, “não é necessário cumprir outro expediente alimentando perfis. Planeje o que pode ser incluído na sua rotina e tente implementar com consciência em vez de ficar produzindo um enorme volume de conteúdo”, completa.

Líderes devem ser extrovertidas?

Jaqueline Bartzen, executiva do Ebanx, e Maite Schneider, co-fundadora da Integra, se juntaram à Erica no bate-papo para falar sobre como efetivar a comunicação dentro da equipe. Como líderes, elas concordam que comunicação não é sinônimo de extroversão e que é possível sim estar à frente de um grupo e ser uma pessoa introvertida.

“Nem sempre é a potência do instrumento que vai definir quem você vai atingir com seu som; é como você o toca. Estamos falando de colocar a boca no trombone, mas, muitas vezes, uma simples gaita pode dar conta do objetivo. Líder é aquela pessoa que consegue enaltecer uma capacidade no outro que nem ele sabia que existia. Você é líder quando compartilha coisas e se coloca à disposição para sua equipe”, diz Maite.

Muitas vezes, afirma Jaqueline, um bom líder também é aquele que comunica com o silêncio. “É muito importante saber ouvir os outros. Para liderar, é preciso entender o que move cada pessoa da equipe e isso só se faz através da escuta. Nem sempre é sobre falar.”

Falhas de comunicação

Erros de comunicação são parte de qualquer equipe, pois os desafios de liderar são grandes. Um deles, de acordo com Erica, é não efetivar a fala através de ações. “Quantas vezes o cara que fala sobre eliminar o machismo no Instagram não é o mesmo que comenda uma equipe só de homens? Precisamos ser coerentes enquanto líderes”, diz.

“É importante não deixar passar”, completa Jaqueline, “quando você é líder, carrega a sua voz e também a da sua empresa, portanto, escutar ou ver algo que contrarie seus valores pessoais ou os da empresa e não fazer nada é inadmissível”.

Por fim, Maite adiciona que generalizar a equipe é uma falha e não fazê-lo é um desafio. Segundo ela, cada exceção é digna de um olhar atento e, dentro da equipe, é de extrema relevância prestar atenção nisso para garantir o bem-estar comum e o consequente bom desempenho. “Como líder, se acontecer (e vai acontecer) de você errar, tenha humildade para aceitar e assumir seu erro. Muitas vezes é o erro que leva para criatividades potentes”.

A programação do evento Elas Lideram segue até sexta-feira (12), é gratuita e online. O GazzConecta é parceiro do evento.

Aqui você confere a programação desta quinta-feira (11). 

Conteúdo editado por:Camila Machado
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]