Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A internet tem sido a alternativa de muitos profissionais para continuar oferecendo seus serviços.
A internet tem sido a alternativa de muitos profissionais para continuar oferecendo seus serviços.| Foto: John Schnobrich/Unsplash

A forma tradicional de trabalhar, tanto de comerciantes quanto prestadores de serviço, precisou ser repensada rapidamente nos últimos dias. Diante da pandemia, empresários que tinham apenas lojas físicas precisaram se reinventar para continuar com o negócio lucrativo, mudando completamente seu modelo de atuação. Já para os prestadores de serviços, a internet também virou a melhor aliada para captar e fidelizar clientes.

Reflexo dessa demanda pela digitalização dos negócios é o aumento na procura pelos serviços do Sebrae Paraná que desde o dia 23 de março registrou um crescimento de 807%, nos atendimentos via central telefônica e nas regionais espalhadas pelo estado.

Até o dia 7 de maio foram realizados mais de 78 mil contatos com clientes incluindo consultorias e orientações. O número de acessos aos conteúdos disponíveis no portal do Sebrae, como capacitações e webinars cresceram 78%. Chegaram a 25 mil inscrições, o número de inscrições para os cursos gratuitos da plataforma.

Entre as maiores dificuldades dos empreendedores é encontrar as informações e aprender sobre o mundo digital, como o caso de Rute Misleh, proprietária das lojas Modella, de moda íntima e Produtiva, de moda feminina. A marca já completou 25 anos no mercado, com 11 lojas físicas, e abriu o e-commerce em 20 dias.

Rute conta que anteriormente as redes sociais funcionavam apenas como vitrine das duas marcas e as clientes precisavam se dirigir presencialmente as lojas. Com o e-commerce funcionando desde 1º de maio, a venda por dia na internet é a mesma que realizada diariamente em um dos estabelecimentos.

As duas marcas se tornaram também e-commerces em 20 dias com ajuda da consultoria do Sebrae. Foto: Arquivo pessoal
As duas marcas se tornaram também e-commerces em 20 dias com ajuda da consultoria do Sebrae. Foto: Arquivo pessoal

Na visão de Rute a mudança veio para ficar. “Para nós foi uma inovação e uma gratidão porque as clientes estão gostando desse método do trabalho. Quando as lojas abrirem vamos continuar vendendo dessa forma”. Rute salienta ainda que sua equipe esta sendo preparada para trabalhar mais focada no meio digital.  “As vendedoras estão sendo treinadas para trabalhar nesse mundo novo, conscientes que as coisas não vão voltar a como eram antes. Será um serviço a mais da nossa empresa”, completa a empresária.

Alternativa segura para autônomos

Captar, atender e fidelizar clientes durante a crise causada pela pandemia é um grande desafio. Lançado a oito meses a Uber para serviços de beleza BNYOU, funciona  como uma plataforma que reúne profissionais massagistas, maquiadores, manicures, cabeleireiros e barbeiros. Através do sistema, os interessados escolhem o serviço, pagam, e agendam o atendimento que é realizado na casa do cliente.

A plataforma registrou aumento de 40% na procura pelos serviços desde março. Uma das prestadoras de serviço parceira da plataforma, Simone Nunes, tecnóloga em estética, viu o trabalho diminuir expressivamente com a pandemia. Foi recorrendo à tecnologia que encontrou uma forma de continuar trabalhando.

Clientes podem contratar profissionais de beleza para atendimento domiciliar através do aplicativo. Foto: Divulgação/BNYOU
Clientes podem contratar profissionais de beleza para atendimento domiciliar através do aplicativo. Foto: Divulgação/BNYOU

Simone, cadastrada na BNYOU desde o seu lançamento, foi a profissional mais procurada do aplicativo no ano passado e viu no sistema uma forma de atrair e fidelizar clientes. Hoje todos os atendimentos realizados pela empreendedora, ao menos um por dia, vem de agendamentos pela plataforma.

Na visão de Simone o aplicativo ajuda pois realiza todo o processo de captação, marketing, negociação e pagamento. “É uma facilidade tanto para o cliente quando pra mim. Não preciso intermediar, oferecer valor, isso tudo a plataforma já faz, inclusive a divulgação e o marketing”, afirma Simone.

Por ser um atendimento a domicílio os cuidados com a segurança foram redobrados após o início a pandemia. “Implementamos protocolos de monitoramento de sintomas, de higienização com álcool e hipoclorito de sódio e de uso de máscaras e luvas em todos os atendimentos. Esse rigor também se aplica a clientes, que só podem ser atendidos se consentirem com os protocolos de segurança. Batizamos esse conjunto de procedimentos de Pacto de Cuidados, porque são cuidados essenciais para todos”, explicam Gabriella Garcia e Fábio Rigoni, sócios a BNYOU.

Momento certo para redesenhar o negócio

A tecnologia trouxe uma solução tanto para quem está ofertando seu conhecimento, produto ou serviço, e também para quem está isolado. Mas é preciso identificar quais os problemas do mercado e desenhar o processo antes de torná-lo digital. Essas são as dicas de Rafael Tortato, Coordenador Estadual de Startups e Inovação do Sebrae/PR.

Segundo Rafael, neste momento, tanto para empreendedores que já tem um negócio consolidado quanto para autônomos, um dos pontos fundamentais para que a digitalização tenha sucesso é ouvir o que o cliente e o mercado precisam. “É preciso ouvir o cliente e o mercado para que a solução proposta realmente atenda a necessidade e expectativas.  Não adianta desenvolver uma ideia que não esteja vinculada à necessidade do cliente”, explica.

Outro ponto crucial é saber quais serão os fluxos de trabalho, desde o pedido do produto ou serviço até quem fica responsável por cada processo. “O empreendedor precisa compreender que o processo vem antes da tecnologia. É preciso antes de digitalizar desenhar o processo, como o cliente vai entrar em contato, quem recebe essa informação, como vou tratar essa informação. Desenhar o fluxo de trabalho é mais importante que a tecnologia, que vem depois para viabilizar o processo”, completa o coordenador.

Dependendo do gênero do negócio, digitalizar pode ser simples como estabelecer um contato com o cliente via aplicativo de mensagens, desde que os processos de trabalho e atendimento esteja pré-estabelecido. Ainda na visão de Tortato, utilizar uma plataforma que já existe pode ser o meio para se familiarizar com o processo de atendimento digital mas é preciso fazer uma análise entre o custo benefício e gestão de tempo.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]