i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
E-commerce

Ebanx e Amazon anunciam parceria para expandir negócios na Colômbia

  • 17/09/2020 19:49
Parceria foi anunciado durante o primeiro dia do Latin America Summit, evento promovido pelo EBANX para discutir negócios na América Latina.
Parceria foi anunciado durante o primeiro dia do Latin America Summit, evento promovido pelo EBANX para discutir negócios na América Latina.| Foto: Divulgação/Ebanx

A Amazon e o Ebanx anunciaram, nesta quinta-feira (17), uma nova parceria com foco em expandir negócios no e-commerce colombiano. As empresas devem passar a oferecer soluções de pagamentos na Amazon com moeda local e usando métodos de pagamento próprios do país, afim de fortalecer sua presença na região. A novidade foi anunciada durante o primeiro dia do Latin America Summit, evento promovido pelo unicórnio curitibano para discutir negócios latino-americanos.

"Estamos muito entusiasmados com a oportunidade na Colômbia. Com a grande população, acreditamos que há muitos pontos positivos. Fazendo a parceria com o Ebanx, esperamos ter acesso a muito mais clientes por lá. Estamos procurando possibilitar mais opções locais”, afirmou Srinivas Rao, diretor de pagamentos digitais e emergentes da Amazon, durante um dos painéis do evento. “Acho que tudo começa com o cliente. É pelo que vivemos e morremos na Amazon. Sempre comece pelo cliente e trabalhe de trás para frente”, disse.

Para o Ebanx, a vantagem vem na ampliação do acesso à economia digital com foco no cliente, uma das metas da empresa. “Todas as circunstâncias que enfrentamos em 2020 mostraram que prestar atenção às necessidades dos clientes e focar em soluções localizadas são as melhores maneiras de prosperar em uma região tão rica e diversa como a América Latina. Possibilitar que colombianos tenham acesso a bens e serviços de empresas globais, como a Amazon, é a realização mais perfeita dessa visão”, disse João Del Valle, cofundador e COO da empresa.

O cenário do e-commerce na América Latina

Em sua quarta edição, o Latin America Summit teve seu primeiro capítulo realizado nesta quinta-feira, em plataforma online. Durante 90 minutos, executivos de empresas como Amazon e Microsoft apresentaram algumas particularidades do mercado digital latino-americano, expondo nichos que ganharam corpo durante a pandemia do coronavírus. O mercado do cartão de débito no Brasil, o e-commerce na Colômbia e o alto grau de bancarização de cidadãos do Uruguai foram alguns dos temas abordados nos painéis.

“A primeira coisa que se deve entender é que a América Latina não é um bloco: cada país é muito diferente entre si”, apontou Ana Paula Leite, executiva de global payments na Microsoft. Um exemplo é o México, que não seguem um padrão internacional de regras para uso de cartões no país, o que impacta na operação de multinacionais no país.

Outro exemplo que exclui grande parte da população latino-americana é cobrar em dólares, só aceitar cartões internacionais e não permitir o parcelamento das compas. “Eles precisam saber exatamente quanto o produto vai custar na moeda local e o quanto ele consegue pagar por mês”, relata Leite.

Para criar um panorama do cenário atual da presença do e-commerce em países latinos, Lindsay Lehr, diretora administrativa e gerente de pagamentos na Americas Market Intelligence (AMI), apresentou dados do Brasil, México, Argentina, Colômbia e Chile.

Ela comenta que o destaque da expansão do e-commerce nessas regiões são produtos digitais, cujo crescimento tem variado em uma média entre 20% e 30% por ano — e deve chegar a 45% em 2020. No Brasil, o último ano já alcançou 40% de crescimento, seguido pelo México, com 31%. Mesmo na Argentina, que no último ano sofreu com a flutuação da moeda, deve crescer 44% no ano. Chile e Colômbia também foram citados como países com uma inserção cada vez maior das vendas online.

“O que mais impulsionou os produtos digitais na América Latina neste ano são os aplicativos de entrega. Mais do que nunca, os consumidores estão dispostos a pagar por entretenimento e jogos, adaptando-se ao consumo digital”, aponta.

Latin America Summit

O segundo capítulo do Latin America Summit será realizado no dia 15 de outubro, às 13h. Os painéis, que acontecem em inglês, vão abordar o novo mercado financeiro que tem se criado na região.

Para discutir o assunto, o evento trará o Banco Central para discutir a digitalização de instituições financeiras, além de executivos do Ebanx e da Uber. Inscreva-se aqui para o evento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.