Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
As inscrições para o Hack Pelo Futuro estão abertas até 22 de abril.
As inscrições para o Hack Pelo Futuro estão abertas até 22 de abril.| Foto: Rodrigo Felix Leal/AEN

Multiplicar ideias inovadoras que possam minimizar os impactos da Covid-19. Este é o objetivo do Hack Pelo Futuro, maratona online de oito dias lançada nesta quinta-feira (16) pelo Governo do Estado do Paraná através da Superintendência Geral de Inovação.

A maratona de desafios acontece entre os dias 24 de abril e 1° de maio e será dividida em quatro eixos temáticos: saúde, sociedade, economia e cultura. Cada eixo conta com dois desafios específicos que precisam ser solucionados. Ao longo dos dias, os participantes passam por palestras e mentorias que ajudam a

Os três melhores projetos do hackaton serão acelerados pela Founder Institute, incubadora que já apoiou mais de quatro mil empreendedores em diferentes países do mundo.

As inscrições para o Hack Pelo Futuro são gratuitas e estão disponíveis no site até 22 de abril. Podem se inscrever pessoas de todo o Brasil que queiram colaborar com os desafios, sozinhas ou em grupo. Também podem participar startups que já desenvolvam uma solução para as propostas.

Resiliência pós-crise

O hackathon foi lançado às 10h desta quinta-feira (16) através de uma transmissão ao vivo. Participaram da conferência o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD); o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o superintendente-geral de inovação do Paraná, Henrique Domakoski; o presidente da Assespro/PR, Adriano Krzyuy e a fundadora da startup Panic Lobster, Ana Maia; além do maratonista Marcelo Alves. 

Segundo o governador, é hora de planejar medidas inovadoras que possam ajudar não só o Paraná, mas todo o Brasil. “Estamos aqui para aprender e ouvir, e saber o que a academia e os jovens inovadores têm para contribuir com a sociedade. Temos que pensar no fortalecimento da mão-de-obra local. Esse hackaton vai nos ajudar a pegar a melhor estrada para chegar no nosso objetivo: retornar à normalidade” disse.

Ratinho relembrou ainda um dos pilares iniciativa, que é levar novas tecnologias para o governo e também para a sociedade. "O grande desafio que precisamos responder é como conseguimos prestar serviços para o cidadão de forma mais barata, mais rápida e com tecnologia chegando na população" afirmou.

Segundo Ana Maria, fundadora da Panic Lobster, as atividades serão realizadas online e todos que quiserem participar da maratona estão convidados. “Cada um vai poder participar da própria casa. Buscamos soluções para o pós-coronavírus em quatro grandes categorias, e tudo acontece para criar e desenvolver ideias, que pode ser produtos ou serviços. Qualquer pessoa que quiser colaborar é bem-vinda”, ressalta.

Quatro dias de inspiração 

Entre os dias 20 e 24 de abril, o evento promove palestras motivadoras com insights sobre o enfrentamento à períodos da crise. As palestras acontecerão sempre às 19h no site do hackathon. O cronograma com os convidados será divulgado na segunda-feira (20).

O primeiro palestrante a falar sobre os desafios do futuro foi Marcelo Alves, ultramaratonista que já participou do World Marathon Challenge - competição na qual os atletas correm sete maratonas em sete continentes ao longo de sete dias.

No talk, que aconteceu durante a transmissão do lançamento do Hack, Marcelo contou suas experiências como ultramaratonista e deixou dicas para enfrentar este momento de incerteza. Conhecer o que estamos enfrentando, buscar informações confiáveis para conseguir prever os desafios, e se dedicar ao planejamento dos próximos passos foram alguns dos destaques.

“Todo mundo saiu da sua zona de conforto ao mesmo tempo. Não será fácil, não vai ser rápido, mas com pensamento coletivo sairemos muito mais fortes”, reflete Marcelo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]