i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Aportes & aquisições

Investimento em startups brasileiras cresce em agosto e chega a R$ 10,8 bilhões

  • 07/09/2020 16:05
  • Atualizado em 08/09/2020 às 14:32
Augusto Lins, presidente da Stone — startup que recebeu o maior investimento do Brasil em agosto.
Augusto Lins, presidente da Stone — startup que recebeu o maior investimento do Brasil em agosto.| Foto: Divulgação

O mês de agosto se provou um período aquecido para os investimentos de risco, tendo concentrado R$ 10,79 bilhões investidos em startups brasileiras, divididos em 36 aportes e 22 processos de fusões e aquisições (conhecidos como M&As) — em julho, foram R$ 560 milhões. É o que mostra o estudo Brazil startups activity report, realizado mensalmente pela Sling Hub.

O setor que concentrou o maior número de aportes são as fintechs, com 22,2% do total, seguida pelas healthtechs (11,1%) e retailtechs (8,3%).

| Reprodução/Sling Hub

Dentre as aquisições, a pesquisa destaca mais três empresas compradas pela varejista Magazine Luiza — Canaltech, Inloco e Stoq —, totalizando cinco adquiridas só em 2020, em um movimento que especialistas apontam como um passo em direção a se tornar um superapp. Já dentre os aportes, o estudo aponta o fundo Canary como um dos expoentes, tendo feito quatro investimentos no mês, destinados às startups CombuData, Kestraa, Jestor e Caju.

Outro destaque do estudo é que o estado do Rio de Janeiro superou São Paulo em total investido: são R$ 8,2 bilhões obtidos por cinco startups fluminenses versus R$ 2,56 bilhões por 19 startups paulistas. Isso se dá principalmente pelo investimento de US$ 1,495 bilhão recebido pela carioca Stone — o maior realizado no período. O segundo maior do período foi o da paulista NuBank, arrecadando US$ 300 milhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.