Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Cristiane Mendes, fundadora e CEO da Chiefs.Group
Cristiane Mendes, fundadora e CEO da Chiefs.Group| Foto: Divulgação

Após lançar a primeira plataforma de Open Talent Economy em blockchain da América Latina, a HRtech Chiefs.Group levanta um investimento de R$ 1,5 milhão. Realizado pela consultoria estratégica de talentos para startups e empresas digitais e-volve.one, junto com a startup brasileira líder em soluções em blockchain OnePercent, o aporte inaugura uma rodada de R$ 2,5 milhões, a ser concluída em 2022, que contou com a assessoria do escritório Amodeo & Beck. A quantia será destinada para a otimização da ferramenta, que tem o propósito de revolucionar o setor de Recursos Humanos.

Para Cristiane Mendes, fundadora e CEO da Chiefs.Group, a operação vem acompanhada de algo ainda mais valioso que o elemento financeiro. “Para nós, é ainda mais importante a expertise de sócios, que têm muito a agregar em nossa plataforma de Open Talent Economy. De um lado, uma das mais renomadas empresas de Executive Search do Brasil, especializada em empresas digitais, e de outro, uma  das mais proeminentes empresas a operar em blockchain em toda a América Latina”, declara.

“Já sabemos que o ativo mais importante para o sucesso de uma empresa é o conhecimento profundo de mercado e o acesso ao networking necessário para se desenvolver no setor. Isso é o que simboliza a chegada da e-volve.one e da OnePercent na Chiefs.Group”, completa a executiva, em nota.

Anunciada em março deste ano, a plataforma da Chiefs.Group viabiliza uma nova relação de trabalho sob demanda, por meio da digitalização da carreira de altos executivos. Em carteiras virtuais, os profissionais oferecem seus talentos e gerenciam a atuação em empresas, startups e projetos de interesse. Com remuneração em dinheiro ou em participação através de equities, eles ainda ganham mais autonomia e diversificação do portfólio de carreira em um mercado de trabalho cada vez mais dinâmico, que exige constante atualização e bom relacionamento do trabalhador.

A possibilidade também traz diversos benefícios para os negócios interessados em ter um C-Level de companhias renomadas, como Meta, 99, Movile, Stone, TIM Brasil e outras, no quadro de colaboradores. Como a atuação é sob demanda e a forma de pagamento negociável, empresas que não teriam como arcar com os custos de contratação de um profissional de destaque passam a ter essa oportunidade. O blockchain ainda possibilita o estabelecimento de smart contracts com todas as regras automatizadas, realização de transações instantâneas e comprovação dessa relação que gera valor para todos os envolvidos.

“Entendemos que a disrupção, na realidade dos Recursos Humanos nas empresas, precisa passar por uma visão mais permeável quanto a aquisição e manutenção de talentos, como a captação por projeto ou sob demanda. Dessa forma, a mistura do modelo tradicional de contratação com o modelo proposto pela Chiefs.Group é promissora e sinaliza uma reestruturação do que hoje entendemos como a área de Gente e Gestão nas companhias”, explica Mendes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]