Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ebanx e MadeiraMadeira, dois unicórnios paranaenses, são mencionados no estudo do Sebrae/PR como exemplos do potencial do estado.
Ebanx e MadeiraMadeira, dois unicórnios paranaenses, são mencionados no estudo do Sebrae/PR como exemplos do potencial do estado.| Foto: Leonardo Silva

A crise do novo coronavírus não impediu que o ecossistema de inovação paranaense ficasse mais robusto em 2020: o estado aumentou em 39% seu número de startups com relação ao ano anterior. É o que mostra o mapeamento Startups Paranaenses 2020/2021, lançado pelo Sebrae/PR nesta terça-feira (9). Foram 1.434 empresas mapeadas, contra 1.032 do estudo precedente.

Das 402 novas empresas mapeadas, 374 foram fundadas em 2020. “Mesmo diante de todos os desafios desse ano, as startups continuaram encontrando soluções para o mercado”, apontou o coordenador estadual de startups do Sebrae/PR, Rafael Tortato, na live de lançamento da pesquisa. Ele destaca que, entre as novatas, 35 são na área de saúde e bem-estar (healthtechs), alavancada por conta da pandemia. “Pudemos notar que esse é um setor em franca expansão e com grande potencial no estado”, pontuou Tortato.

Mas, de modo geral, as startups paranaenses em maior número são as agrotechs — são 141 empresas voltadas a levar tecnologia ao agronegócio, setor que representa 30% do PIB do estado. Na sequência, figuram as healthtechs, seguidas por empresas de TI.

Dois terços das startups estão no interior do estado

O mapeamento também mostrou que, apesar da concentração de um terço das empresas na região de Curitiba, as startups estão espalhadas por 87 dos 399 municípios do estado, mostrando um movimento de amadurecimento da inovação para além de seus polos metropolitanos.

“As empresas não estão só nas metrópoles, mas capilarizadas em diversas cidades. Isso mostra a oportunidade e incentivo necessários em territórios com menor dinamicidade econômica”, explicou Tortato na live.

Além disso, o estudo divide o estado em seis regionais. A região leste (Curitiba) lidera o volume de empresas, com 444. Na sequência, vêm as regiões norte (Londrina), com 275 startups, e sul (Pato Branco), com 249.

Divisão das startups paranaenses por região do estado

Mas, mesmo dentro dessa divisão, cada uma das regiões abriga seus polos. Isso faz com que, por exemplo, Ponta Grossa agrupe 77,5% das startups da regional central, e Londrina, 65% da regional norte.

Por isso, o estudo também elenca as cidades que mais concentram empresas. As 10 cidades paranaenses com mais startups são:

  1. Curitiba - 422 startups
  2. Londrina - 180 startups
  3. Pato Branco - 126 startups
  4. Maringá - 105 startups
  5. Cascavel - 89 startups
  6. Ponta Grossa - 76 startups
  7. Foz do Iguaçu - 42 startups
  8. Dois Vizinhos e Francisco Beltrão - 37 startups cada
  9. Campo Mourão - 35 startups

Perfil dos empreendedores mostra maioria homem e jovem

Além das empresas, o estudo também mostra qual é o perfil dos fundadores das startups, e revela uma predominância masculina forte: 77,3% deles são homens, contra 22,7% mulheres. A desigualdade espelha todo o mercado da tecnologia, que possui um percentual similar.

Já com relação a idade, o perfil é preponderantemente jovens: 42,3% têm entre 31 e 40 anos, e 38,2% têm menos de 30 anos de idade.

16 startups em alta

Com câmeras e drones, tecnologia da startup Geo-X monitora uso de máscara e aglomeração em espaços públicos.
Com câmeras e drones, tecnologia da startup Geo-X monitora uso de máscara e aglomeração em espaços públicos.| Divulgação/Geo-X

E, dentro desse cenário, quais são as empresas para ficar de olho? Algumas startups ganharam destaque no último ano, e integram a pesquisa por terem participado de outras duas iniciativas do Sebrae: 12 foram vencedoras do evento StartupPR Conecta Awards nas categorias Referência e Revelação, e quatro são finalistas do programa Capital Empreendedor, do Sebrae Nacional.

São elas: Arbo Imóveis, CargOn, Clube da Robótica, CustomerX, Cor.Sync, Docato, EdukaMaker, Geo-X, Huntax, Manfing, MarQPonto, QRiativa, SantéMed, Sischef, Trucker do AgrO e Verifact

“Esse é o empreendedorismo do futuro, que carrega com ele a esperança de um futuro mais inovador, fazendo que a nossa economia e nossa população sejam cada vez mais prósperas”, destacou o diretor de operações do Sebrae/PR, Júlio Cezar Agostini.

Baixe aqui o estudo completo do Sebrae/PR.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]