i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Consequências do coronavírus

Estudo traça 31 oportunidades de negócio da economia ‘de baixo contato’ criada por coronavírus

  • PorPatrícia Basilio, especial para o GazzConecta
  • 10/06/2020 17:32
Projeto conceitual de aviões adaptados da AvioInteriors prevê separações entre passageiros e assentos de lados opostos para evitar a contaminação dos tripulantes.
Projeto conceitual de aviões adaptados da AvioInteriors prevê separações entre passageiros e assentos de lados opostos para evitar a contaminação dos tripulantes.| Foto: Divulgação

A pandemia do novo coronavírus estabeleceu um novo padrão de consumo e criou novas oportunidades de negócio dentro do que o mercado chama de “‘economia do baixo contato”. Essa nova fase é caracterizada por interações com menos proximidade, medidas mais restritas de saúde e segurança, novos comportamentos humanos e mudanças na indústria.

O relatório “Economia do Baixo Contato”, divulgado pela consultoria global Board of Innovation, revela o que os empreendedores podem fazer para recuperar seus negócios e aponta 31 oportunidades nas quais poderão investir no pós-pandemia.

Segundo o estudo, entre os setores que devem ter mais impacto na nova economia estão bem-estar em casa, diagnóstico privado remoto, rastreamento de saúde, aluguel de equipamentos domésticos e comércio eletrônico otimizado.

“Muitas pessoas estão trabalhando de casa, o que será um desafio para as empresas mas, ao mesmo tempo, pode criar oportunidades simples para o mercado resolver”, exemplifica Nick de Mey, fundador do Board of Innovation, citando plataformas de comunicação e cibersegurança como áreas que estão crescendo com o trabalho e a educação a distância.

No relatório, alguns projetos em desenvolvimento são citados nos setores de turismo, mobilidade e entretenimento. Um exemplo é o projeto conceitual de aviões adaptados da AvioInteriors, que prevê separações entre passageiros e assentos de lados opostos para evitar a contaminação dos tripulantes.

Também foi citada a plataforma de comunicação Zoom, que no final de maio tinha valor de mercado de US$ 49 bilhões e já valia mais que as sete maiores companhias aéreas do mundo juntas (Southwest, Delta, United, American Airlines, IAG, Lufthansa e Air France-KLM).

“Admiro a criatividade das pessoas que criam inovações, como aviões adaptados para a Covid-19, mas precisamos de criações de curto prazo, como sanitizantes para proteger a população. As empresas precisam se posicionar para reencontrar o mercado. Muitas delas vão descobrir que inovações complexas demandarão muito tempo”, ponderou o especialista belga, em entrevista pelo próprio Zoom.

Na avaliação do Board of Innovation, o Brasil, assim como os EUA e alguns países da Europa, devem usar a Ásia e Oriente Médio como exemplo em recuperação econômica, uma vez que “estão dois meses na frente”, já que foram os primeiros a vivenciar a pandemia.

“Os empreendedores não estão mais confiando no governo, as empresas estão trabalhando juntas para compartilhar clientes. As aéreas do Oriente Médio, por exemplo, se uniram com um certificado de segurança para garantir que os passageiros vão voar seguros. Os governos podem ser lentos em ajudar, e os empreendedores são rápidos e solidários em criar novas soluções e fazer negócios”, ressalta.

Pequenas empresas são mais flexíveis

Neste cenário que favorece a inovação, as pequenas empresas saem disparadas na frente. Segundo o relatório da Board of Innovation, 41,5% das pequenas empresas, incluindo startups, investiram em novos produtos e serviços, enquanto apenas 21,1% das grandes companhias realizaram o mesmo movimento.

Segundo Bruno Loreto, cofundador da Terracotta Ventures, que levanta fundos de venture capital para construtechs da América Latina, o mercado brasileiro vive sob incertezas econômicas, sociais e políticas, o que dificulta que grandes empresas, como construtoras, invistam em tecnologia e inovação e flexibilizem seus projetos de forma rápida. No setor de construção civil, explica ele, os imóveis comerciais são os mais impactados, uma vez que o mercado como um todo será reconfigurado pela “economia do baixo contato”.

“As empresas vão precisar de menos escritórios e os espaços serão reconfigurados. O Reino Unido passou por esse momento. Talvez seja necessário eliminar o check in, que exigia entrega de documentos na entrada, para adotar o acesso por smartphone. Também serão fortalecidos os espaços de trabalho com salas privativas”, explica. 

E para uma mudança verdadeira, que deve levar pelo menos dois anos, as empresas não podem ficar “dentro do casulo”, aconselha Bruna Lima, especialista em inovação.

“Na França, lojas de sapatos não permitem que as pessoas provem o mesmo sapato no mesmo dia. Imagine isso no e-commerce? Ser inovador agora exige que você pergunte para o seu cliente a necessidade atual dele. Quem consegue mudar mais rápido, se adapta mais rápido. E só se adapta rápido, quem escuta o cliente”, conclui a fundadora da Inovaria.

Confira as 31 oportunidades citadas pelo estudo (lista traduzida abaixo).

Nível de Impacto das Oportunidades na Economia

Alto

Migração virtual

Lojas escuras/fantasma (abertas apenas no balcão)

Empresas localmente distribuídas

Terceirização

Serviços judiciais remotos

Ferramentas privadas de diagnóstico remoto

Bem-estar em casa / telemedicina

Otimização do comércio eletrônico

Aluguel de equipamentos em casa

Monitoramento remoto de saúde Aluguel de equipamentos para casa

Médio

Empresas localmente distribuídas

Parcerias de empreendimentos digitais

Redistribuição de escritórios

Ferramentas de administração de dados sensíveis

Serviços de autenticação

Ferramentas de dimensionamento de serviços B2B

Serviços de segurança pessoal

Novos nichos para seguros

Suporte de TI para terceira idade

Disponibilidade no mercado de trabalho

Novas startups de saúde

Fraco

Transparência na cadeia logística

Modelagem de dados

Calculadoras de perfil de risco

Transparência na cadeia logística

Alternativa para reuniões familiares

Monitoramento remoto de atividades

Parcerias no turismo local

Fusões em nova escala

Ferramentas de vigilância

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.