Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Rawlinson Terrabuio
Rawlinson Terrabuio| Foto: Divulgação

As novas tecnologias têm quebrado alguns padrões de interação e, principalmente, de trabalho nos últimos anos. Um desses exemplos é a realidade virtual, que possibilita às mais diferentes organizações a oferta de experiências únicas tanto para o público interno quanto para o externo, além de colocar o nome de uma marca em um lugar de destaque no ramo em que atua.

É sobre essas aplicações totalmente inovadoras e o futuro promissor trazido pela realidade virtual, que Rawlinson Terrabuio CEO da Beenoculus, empresa brasileira, que surgiu em 2015, trouxe um pouco do seu conhecimento no podcast Papo Raiz. A Beenoculus se tornou líder do mercado de soluções para realidade virtual na América Latina ao criar negócios revolucionários para as áreas de educação, saúde, engenharia, indústria e cultura e entretenimento. Ainda nesse cenário de realidade virtual, Terrabuio também é cofundador da Junglebee, uma produtora XR criativa com foco em gerar impacto social e também em facilitar a vida de educadores, empreendedores e demais profissionais que buscam inovação em seus negócios.

Durante a participação no podcast, o empresário falou sobre como a inteligência artificial e realidade virtual revolucionaram diversos setores da sociedade e como as empresas estão tirando proveito disso em prol de uma metodologia de serviços mais adequada. “A gente tem uma resolução tecnológica avançando que, no momento em que as novas chegam, aquela que ficou para trás fica mais barata e vai se massificando”, afirmou Rawlinson Terrabuio.

O empresário ainda explicou qual o foco tanto da Beenoculus quanto da Junglebee com relação à atuação em oferta de serviços voltados para a realidade virtual. “A gente trabalha para dar outro passo, para ajudar o ecossistema a ser mais maduro e conseguir desenvolver a indústria de tecnologia e inovação”, disse.

Mas qual o impacto do uso da realidade virtual de forma prática? 

É sobre esse e outros questionamentos que muitos empresários têm, que o CEO da Beenoculus também comentou e explicou mais sobre como ocorre a implementação dessa tecnologia em algumas áreas e quais as vantagens proporcionadas pela realidade virtual.

O que é a realidade virtual?

Segundo Rawlinson Terrabuio, a realidade virtual leva as pessoas para outro lugar ou outro espaço que seja semelhante a um ambiente real. Ele ainda explicou que essa experiência simulada é criada por um sistema computacional com uma imersão que pode ser feita por meio do uso de óculos especiais e headsets, que garante ao usuário uma percepção, interação e sensação bastante realistas. “Hoje, na realidade virtual, estamos muito avançados em relação à visão computacional e na capacidade de enxergar”, disse Terrabuio.

O empresário ressaltou também que essa construção de elementos do mundo físico para a realidade virtual, em uma plataforma tecnológica, pode ser utilizada pelas pessoas tanto em momentos de entretenimento quanto para o ambiente de trabalho ou estudo.

O que é realidade aumentada?

Rawlinson aproveitou a entrevista também para esclarecer que a realidade aumentada é outro importante recurso para o mundo empresarial e para as relações interpessoais, no entanto, diferentemente da realidade virtual, essa tecnologia é responsável por trazer dados de um ambiente virtual para o físico, com elementos sobrepostos, com o intuito de fazer com que as pessoas interajam com essas informações.

“Na realidade aumentada você está aqui, mas vendo informações sobrepostas à realidade objetiva, que nos dá informações para a gente fazer de forma ótima o que precisamos”. (Rawlinson Terrabuio CEO da Beenoculus)

Realidade Virtual na atualidade

De acordo com Rawlinson Terrabuio, a realidade virtual ficou ainda mais conhecida nos últimos anos, especialmente, por causa de sua aplicação em setores de lazer, como os games ou até mesmo cinemas. Mas, com a modernização tecnológica e considerando a nova percepção dos setores econômicos e sociais, a realidade virtual agora pode ser empregada em outros campos, permitindo às pessoas ações em ambientes simulados.

Além disso, o empresário falou sobre a integração das principais realidades tecnológicas que formam um novo conceito, o qual também pode ser chamado de metaverso. “Hoje temos a realidade estendida, que engloba a realidade virtual, aumentada e mista. Tudo isso pode ser chamado de computação espacial”, disse Terrabuio.

Com a grande projeção de crescimento que a realidade virtual possui, o CEO da Beenoculus acredita que nos próximos anos, essa tecnologia terá processadores ainda mais potentes, tendo em alguns casos até preços acessíveis, e se tornará protagonista dentro das empresas que buscam uma transformação digital eficiente e um ambiente de trabalho e prestação de serviços inovadores.

“A gente ainda tem deficiências muito grandes em infraestrutura, hoje estão lançando o 5G no Brasil, mas quanto tempo isso vai demorar a permear a vida das pessoas? Isso vai acontecer, mas precisa de investimentos e é fundamental para a gente pensar em metaverso, mas ainda não é suficiente”. (Rawlinson Terrabuio CEO da Beenoculus)

Como funciona a realidade virtual?

Conforme afirmou o CEO da Beenoculus, a realidade virtual funciona a partir da simulação de um ambiente real de forma virtual, que conta com efeitos visuais e sonoros para que o usuário tenha uma experiência completa dentro de uma interface.

Essa imersão promovida pela realidade virtual pode ser feita com o uso de headsets e simuladores através dos quais o usuário vai conseguir interagir com pessoas e objetos que foram construídos em um “falso ambiente” e sem qualquer conexão com o mundo físico.

Rawlinson Terrabuio explicou também que o uso de óculos voltados para a realidade virtual, por exemplo, permite que o usuário enxergue apenas aquilo que for construído pelo sistema operacional do aparelho. Neste caso, a pessoa tem uma imersão mais completa no ambiente virtual e os óculos vão determinar qual é o espaço que está ao redor do usuário e, assim, quando este se movimentar ou mexer a cabeça, o conteúdo gerado pela realidade virtual também será deslocado na mesma direção.

Como a realidade virtual pode ser utilizada pelas empresas?

Devido a sua versatilidade, o CEO da Beenoculus ressaltou que a realidade virtual pode ser utilizada por empresas de diferentes tamanhos e segmentos. Ele ainda esclarece que a implementação desse processo além de uma possibilidade de visão mais ampla dos negócios, também vai contribuir para o desenvolvimento do ambiente corporativo de forma mais saudável e com uma prestação de serviços de qualidade, que acompanhem a evolução do mundo empresarial em relação ao uso das novas tecnologias.

“As empresas estão usando a resolução tecnológica para transferir conhecimento, treinamento e capacitação. Você consegue simular e enxergar processos tanto de hard skill quanto de soft skill de uma forma muito mais fácil com a realidade virtual, que fica ainda mais barata quando você trabalha com escala”, explicou Terrabuio.

*Artigo produzido pelo Papo Raiz – uma conversa descontraída e divertida sobre empreendedorismo e assuntos em alta na sociedade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]