Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Carta de Barcelona une esforços para implementar cidades inteligentes pelo Brasil
Carta de Barcelona une esforços para implementar cidades inteligentes pelo Brasil| Foto: Unsplash, World Image/Reprodução

Voltamos esta semana de Barcelona, onde participamos da 10ª edição do Smart City Expo World Congress, após dias intensos de visitas e reuniões exclusivas com a comitiva de brasileiros que o iCities organiza junto da Global Business e da La Salle Technova Barcelona. Em seu quarto ano, a comitiva reuniu número recorde de 140 pessoas, entre autoridades, empresários e empreendedores, atrás apenas da comitiva de Israel, com 170 pessoas. A Carta de Barcelona foi, sem dúvida, um dos marcos simbólicos dessa empreitada pelo maior evento sobre cidades inteligentes do mundo.

O documento “Carta 22@ Barcelona – Nós somos as cidades que fazemos” foi assinado por autoridades, especialistas e instituições brasileiras e espanholas, estabelecendo um chamado a um Brasil mais humano, justo e sustentável a partir de soluções smart cities. Contamos também com o apoio essencial da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), do Instituto Sociocultural Brasil/China (Ibrachina), com a presença do presidente Thomas Law, e de Alexandre Gouveia, do LA USA Business Strategy.

<em>Documento foi assinado pelo vice-presidente da Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos, <br /> pelos diretores do iCities, do Ibrachina e do LA USA Business Strategy. Foto: Divulgação</em>
Documento foi assinado pelo vice-presidente da Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos,
pelos diretores do iCities, do Ibrachina e do LA USA Business Strategy. Foto: Divulgação

Membro entusiasmado da comitiva, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), representante da Câmara dos Deputados, que irá lançar a Frente Parlamentar de Apoio às Cidades Inteligentes, no Congresso Nacional, foi um dos signatários da Carta. “Vim para Barcelona com o objetivo de estabelecer ampla cooperação internacional em benefício do Brasil e dos brasileiros, justamente no momento que o Parlamento Federal discute a consolidação e a atualização de marcos regulatórios relacionados ao tema, como a instituição da Política Nacional de Cidades Inteligentes”, afirmou.

A implementação e desenvolvimento de cidades inteligentes têm alto potencial para a transformação socioeconômica do Brasil. No cenário global, os protagonistas destacam-se como indutores dessas diretrizes. Essa orientação nasce e se inspira nas cercanias do bairro @22, região de Barcelona, que teve no nosso mentor Josep Piqué, o responsável pelas políticas de inovação e modernização que levaram o aludido bairro a um case de sucesso mundial, padrão de organização, criatividade e capacidade.

Cidades inteligentes são cidades mais eficientes, que estão atentas às soluções tecnológicas e inovadoras, investem com estratégia nos serviços públicos e cuidam melhor dos cidadãos. A temática das smart cities é transversal e engloba os maiores e mais iminentes interesses globais, na linha da sustentabilidade, das boas práticas ESG e da preocupação indissociável com as pessoas e com o planeta. Para tanto, o poder público precisa caminhar de mãos dadas e em comunhão de esforços com a sociedade civil e a iniciativa privada.

O Projeto de Lei nº 976/21, que pretende instituir a Política Nacional de Cidades Inteligentes, foi aprovado no final de outubro pela Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados. O texto estipula princípios, diretrizes, objetivos e metas para a implantação de cidades inteligentes que atraiam soluções e tecnologias na gestão de serviços e infraestrutura dos municípios, como saneamento, saúde e transporte.

Curitiba finalista do World Smart City Award

Outra autoridade de destaque presente na comitiva e no evento foi o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, que apresentou no estande de empresários e lideranças franceses os potenciais econômicos e sociais da capital do Paraná. Pimentel destacou que Curitiba foi eleita recentemente a cidade mais empreendedora do Brasil e registrou este ano o recorde na geração de empregos: 38.979 vagas com carteira assinada de janeiro a setembro, o maior volume dos últimos 18 anos. Nos próximos cinco anos, cerca de 113,7 mil empregos (diretos, indiretos e induzidos) serão criados com as obras públicas que somam mais de R$ 2 bilhões em investimentos.

A parceria de Curitiba com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) já tem dez anos. Em agosto do ano passado, foi formalizado o financiamento para o Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo do Caximba. São 47,6 milhões de euros em investimentos, dos quais 38,1 milhões da AFD e 9,5 milhões em contrapartidas do município.  Além disso, Curitiba foi finalista no World Smart City Award pelo Plano de Retomada Econômica, conjunto de medidas para acelerar a recuperação da cidade após a pandemia.

Um dos compromissos da comitiva de Curitiba em Barcelona foi a reunião com Ricard Zapatero, diretor de negócios internacionais da Fira, empresa responsável pelo Smart City Expo World Congress. Além do vice-prefeito, fizeram parte da comitiva a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, Cris Alessi, e o líder do Governo na Câmara Municipal, vereador Pier Petruzziello.

Todo o movimento da comitiva brasileira em Barcelona serviu como combustível para a terceira edição do Smart City Expo Curitiba, versão brasileira do principal evento de cidades inteligentes do mundo, que vamos realizar nos dias 24 e 25 de março de 2022. As soluções de smart cities estão cada vez mais em ação pelo Brasil, e esse é só o começo!

*Eduardo Filipe Mazzarolo Marques, sócio-diretor e diretor de estratégia e inovação do iCities, hub de inovação e empresa pioneira na estruturação de eventos e cursos formadores de massa crítica no tema. O iCities realiza desde 2018 o Smart City Expo Curitiba, edição brasileira do maior evento de cidades inteligentes do mundo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]