Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fundada em Ponta Grossa, Amplifique.me criou uma plataforma SaaS que faz a gestão automatizada da experiência do cliente e o incentiva a deixar uma avaliação positiva para as marcas.
Fundada em Ponta Grossa, Amplifique.me criou uma plataforma SaaS que faz a gestão automatizada da experiência do cliente e o incentiva a deixar uma avaliação positiva para as marcas.| Foto: Divulgação/Amplifique.me

Profissionalizar o marketing "boca a boca" para criar uma gestão automatizada de experiência do cliente é o objetivo da startup Amplifique.me, fundada na cidade paranaense de Ponta Grossa (PR). Foi com essa premissa que a empresa se tornou a nova aposta de um grupo de investidores criado por ex-alunos da Universidade de Harvard.

Neste mês, a Amplifique.me anunciou o aporte do Grupo da HBSAAB (Harvard Business School Alumni Angels of Brazil), formado por brasileiros que se graduaram na universidade. O investimento foi realizado em setembro de 2020, na categoria pré-seed, e não teve seu valor revelado.

Segundo pesquisa realizada pela Universidade Texas Tech em 2018, 83% dos consumidores satisfeitos de um serviço ou produto estão dispostos a indicá-lo a outras pessoas, mas apenas 29% o fazem.

É com base em incentivar esse número a crescer — e, consequentemente, melhorar a visibilidade das empresas na internet e facilitar a aquisição de novos clientes — que a startup busca automatizar a gestão das indicações de clientes em plataformas digitais.

A ideia da empresa surgiu ainda em 2011, quando o CEO da empresa, Cristiano Machado, fez um MBA nos Estados Unidos e percebeu que o marketing boca a boca poderia ser profissionalizado no Brasil. “Me dei conta de que essa estratégia era algo científico. Muitas empresas de lá vendem serviços e produtos relacionados a essa ideia, e eu voltei ao Brasil querendo algo nesse sentido”, conta Machado.

Foi em 2017 que a empresa ganhou corpo, juntando mais três sócios na sua criação: Rafael Breus (CPO), Robson Penteado (CTO) e Lincoln Valle (diretor de experiência do cliente).

Os sócios Cristiano Machado, Rafael Breus, Robson Penteado e Lincoln Valle.
Os sócios Cristiano Machado, Rafael Breus, Robson Penteado e Lincoln Valle.| Divulgação/Amplifique.me

Como funciona a avaliação

A Amplifique.me parte da metodologia conhecia como NPS (do inglês Net Promoter Score), que avalia o índice de satisfação do cliente em uma escala de zero a dez. Os clientes mais satisfeitos são instigados — via SMS, e-mail, WhatsApp, QR Code, entre outras opções — a deixar uma avaliação em alguma plataforma online, do TripAdvisor ao Google Meu Negócio. Isso auxilia na publicidade do negócio, levando a uma aquisição de novos clientes.

O que Machado avalia ser seu principal diferencial é justamente a automação de três etapas do processo — gestão da experiência do cliente, marketing de indicação e gestão da reputação online — em uma plataforma no modelo SaaS (software como serviço). O serviço está disponível com base em uma licença mensal de uso do software, cujo valor varia de acordo com a quantidade de feedbacks que o cliente deseja colher.

Expansão da Amplifique.me

O CEO revela que, atualmente, seus principais clientes são restaurantes e hotéis, mas que, de mecânicos a bancos, qualquer serviço pode ser impactado pela gestão de reputação online.

Com o aporte da HBSAAB, a Amplifique.me quer expandir dois setores da empresa. O primeiro é o desenvolvimento do produto, contratando profissionais nas áreas de tecnologia e engenharia. Já o segundo setor é o de marketing e vendas. A empresa, que conta com 14 colaboradores atualmente, tem a expectativa de chegar em 2023 com um time de 60 pessoas.

Para Daniel Famano, associado da HBSA Angels of Brazil e investidor líder no acompanhamento da Amplifique.me, a empresa apresenta um grande potencial de crescimento em um mercado promissor. “O marketing digital está em constante transformação e precisamos de novas ferramentas para ter sucesso nesse novo contexto”, avalia.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]