Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
OiMenu adquire a concorrente Styme
OiMenu adquire a concorrente Styme| Foto: OiMenu/Divulgação

A startup OiMenu anunciou nesta semana a aquisição da Styme, uma de suas concorrentes no segmento de digitalização de cardápios em bares e restaurantes. A aquisição, cujos valores não foram divulgados, reforça a estratégia da OiMenu na expansão em novas praças e novas frentes de negócios.

A OiMenu, com sede em Santa Catarina, tem hoje mais de 500 clientes em 20 estados do Brasil e registrou um crescimento de mais de 200% durante o primeiro ano de pandemia, com a alta procura de estabelecimentos por serviços de digitalização de cardápios. Com a compra da Styme, a OiMenu passa a oferecer também os serviços de gerenciamento de filas e reserva de mesas, e espera chegar aos demais estados brasileiros até o final do ano.

Segundo a OiMenu, a incorporação da Styme é o primeiro passo dentro de um plano de aquisições que projeta investimento de R$ 50 milhões nos próximos dois anos. “A compra faz parte de um pacote de aquisições, investidas pela FEBA Capital, com foco no mercado de food service e empresas de tecnologia. O pacote será liderado pelo time da OiMenu e tem como objetivo a integração de novos players aos nossos serviços”, explica Isaac Paes, CEO e fundador da OiMenu.

Os fundadores da Styme permanecem no negócio como novos membros da OiMenu: Frederico Tonietto assume o cargo de Diretor de Novos Negócios; e Luiz Fernando Ribeiro como novo Diretor de Operações da startup. Além disso, a OiMenu absorve os investidores da Styme, como Camila Farani e o ator e empresário Caio Castro, que haviam adquirido 10% do negócio há alguns meses.

Isaac Paes, CEO e fundador da OiMenu
Isaac Paes, CEO e fundador da OiMenu| OiMenu/Divulgação

“Nosso objetivo é espalhar o maior número possível de tablets em restaurantes e possibilitar o pagamento da conta pelo aparelho ou celular. Na China, país que tem liderado os avanços neste setor, todas as compras já são feitas por meio de carteiras digitais. Queremos incentivar essa revolução no mercado brasileiro já que a tecnologia está sendo muito beneficiada com o lançamento do Pix e, em breve, do Pix Crédito”, comenta Isaac.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]